Faculdade de Educação e Comunicação

Missão

A FEC, orientada pelos princípios Cristãos Católicos, tem por missão desenvolver e difundir o conhecimento científico e a cultura, promovendo nas áreas da Educação, Comunicação, Gestão, Economia, Contabilidade e Auditorias a formação integral de profissionais comprometidos com a vida e com o desenvolvimento sustentável da sociedade Moçambicana.

Visão

Ser uma Faculdade de excelência, reconhecida internacionalmente pela qualidade de ensino, da investigação e da extensão.

Licenciaturas

Licenciatura em Antropologia Aplicada ao Desenvolvimento

Grau académico:

Licenciatura

Título Profissional:

Licenciado em Antropologia Aplicada ao Desenvolvimento

Duração:

4 Anos


O curso de Licenciatura em Antropologia Aplicada ao Desenvolvimento rege-se pela Lei nº 27/2009 de 29 de Setembro, sobre o Ensino Superior, publicada no Boletim da República I Série, Número 38; pelos Estatutos da Universidade Católica de Moçambique e pelo Regulamento em vigor na Faculdade de Educação e Comunicação.
O curso visa formar antropólogos capazes de trabalhar em estreita colaboração com as populações e os grupos humanos. O licenciado em Antropologia é capaz de estudar de forma minuciosa as diversas culturas, com o intuito de perceber a diversidade humana, as interligações entre diversos aspectos da vida social e cultural, os sistemas de crenças e os comportamentos individuais, e de reflectir criticamente sobre os problemas da sociedade.

Perfil

O graduado em Antropologia é um profissional que actua na área da antropologia, um assistente investigador com visão global de acervos culturais que emanam de uma comunidade. Ele é um profissional íntegro, criativo e capaz de intervir na comunidade de forma sábia e humana.

Competências

  • Capacidade de fazer investigações etnográficas;
  • Capacidade de gerir e preservar os museus e o património cultural;
  • Conhecer a diversidade humana e as interligações entre os diversos aspectos da vida social e cultural, sistemas de crenças, dinâmicas globais e comportamentos individuais;
  • Conhecer a pessoa humana e a sua evolução ao longo dos tempos;
  • Conhecer o método etnográfico na compreensão das culturas e dos grupos humanos e adquirir as técnicas necessárias para a sua utilização;
  • Conhecer os métodos de intervenção antropológica;
  • Conhecer, promover e divulgar a cultura e as diversas culturas africanas;
  • Participar em investigações de campo em torno de problemas correntes e emergentes num mundo globalizado;
  • Ser íntegro e ético.

Saídas Profissionais

O licenciado em Antropologia pode trabalhar em várias Instituições como:

  • Agências de desenvolvimento e cooperação;
  • Autarquias e gestão local e regional;
  • Empresas de gestão de recursos humanos;
  • Instituições de ensino;
  • Museus e gestão de património;
  • Organismos de investigação relacionados com a antropologia;
  • Organizações de animação sócio-cultural;
  • Organizações governamentais e não governamentais que trabalham com comunidades.

Plano Curricular

Para completar a parte académica do 1º Ciclo de três anos (Licenciatura), cada estudante terá de aprovar às 36 disciplinas, somando um total de 180 créditos académicos.

Licenciatura em Comunicação para o Desenvolvimento

Grau académico:

Licenciatura

Título Profissional:

Licenciado

Faculdade:

Faculdade de Educação e Comunicação

Duração

4 Anos


O curso de Licenciatura em Comunicação para o Desenvolvimento rege-se pela Lei nº 27/2009 de 29 de Setembro, sobre o Ensino Superior, publicada no Boletim da República I Série, Número 38; pelos Estatutos da Universidade Católica de Moçambique e pelo Regulamento em vigor na Faculdade de Educação e Comunicação.

A Comunicação para o Desenvolvimento é um campo da área das Ciências da Comunicação que tem vindo a ganhar, a nível internacional, cada vez mais especificidade e autonomia científica no mundo da prática comunicacional.

O curso foi desenhado tendo em conta os desenvolvimentos curriculares mais recentes da comunidade científica internacional e de modo a fornecer ao estudante os instrumentos para uma produção crítica de saber e as ferramentas técnicas, tanto teóricas como práticas, que lhe permitam a integração no mercado de trabalho, no final do 1º ciclo de formação universitária.

O curso distingue-se pelo seu carácter universitário e está concebido a partir do conceito de que a Comunicação para o Desenvolvimento é um processo contínuo de planeamento estratégico de comunicação capaz de mobilizar, denunciar e mudar comportamentos, serviços e estruturas sociais, e ainda de promover e assumir um compromisso social, seja local, nacional ou internacional.

Perfil

O perfil profissional do licenciado em Comunicação para o Desenvolvimento é o perfil

de um comunicador social e estratégico, com conhecimentos abrangentes para enfrentar o mundo moderno globalizado;

de um gestor e comunicador dinâmico e criativo ao serviço dos desfavorecidos;

de um técnico com conhecimentos especializados, teóricos e práticos, de Comunicação para o Desenvolvimento.

Competências

Tendo em conta as exigências do mercado no âmbito do saber, do saber fazer e do saber estar, os licenciados devem adquirir ao longo do curso as seguintes competências básicas de formação profissional:

  • Aplicar métodos estatísticos;
  • Conhecer as teorias psicológicas e sociológicas da comunicação;
  • Conhecer conteúdos de educação, saúde e cultura;
  • Conhecer o direito da comunicação e o direito internacional público;
  • Conhecer os fundamentos da comunicação, do desenvolvimento e do marketing;
  • Conhecer os fundamentos e as leis da educação e protecção ambiental;
  • Criar e desenvolver estratégias de um novo empreendimento;
  • Desenvolver estratégias de comunicação de prevenção e cuidados de saúde e HIV-SIDA para a mudança do comportamento;
  • Falar e escrever a língua inglesa;
  • Gerir recursos humanos e relações laborais;
  • Interpretar, falar e escrever correctamente português;
  • Produzir programas de educação entretendo;
  • Produzir um ensaio académico com lógica e fundamentação científica;
  • Produzir, utilizar e gerir jornais, cartazes, panfletos, desdobráveis, spots publicitários, webpages, blogs, podcasting, bluetooth;
  • Recolher, tratar e divulgar informação áudio-scripto-visual;
  • Relacionar-se com instituições governamentais e não governamentais;
  • Ser capaz de trabalhar em equipa;
  • Ser promotor do diálogo entre as diferentes culturas e religiões;
  • Ser um comunicador íntegro e ético;
  • Utilizar e promover as tecnologias analógicas e digitais da informação e comunicação.

Saídas Profissionais

O curso de Licenciatura em Comunicação para o Desenvolvimento habilita o estudante para as áreas profissionais de auto-emprego; de gestão, assessoria e consultoria de Comunicação e Informação nas organizações governamentais e não governamentais para o desenvolvimento comunitário; de assessoria e consultoria de Marketing Social e Ambiental.

Plano Curricular

Para completar a parte académica do 1.º Ciclo de três anos (Licenciatura), cada estudante terá de aprovar às 36 disciplinas, somando um total de 180 créditos académicos.

Licenciatura em Contabilidade e Auditoria

Grau académico:

Licenciatura

Título Profissional:

Licenciado em Contabilidade e Auditoria

Duração

4 Anos


O curso de Licenciatura em Contabilidade e Auditoria foi introduzido em 2010 pela Universidade Católica de Moçambique - Faculdade de Economia e Gestão (FEG), na Beira. É leccionado em regime presencial e tem a duração de três anos. Este curso revela-se um instrumento metodológico indispensável à garantia da conformidade de interpretação dos registos financeiros, bem como à fiabilidade dos respectivos conteúdos, desempenhando uma função imprescindível na facilitação da globalização dos negócios.

Actualmente, o Mercado identifica a necessidade de acolher profissionais com estas competências, que permitam responder às vicissitudes e características apresentadas pelas exigências crescentes do mundo dos negócios. O sector público também necessita de profissionais com este perfil, habilitados para aplicar os princípios contabilísticos patentes no Plano Geral de Contabilidade (PGC) e respectivos planos sectoriais.

Atendendo à procura do mercado, o curso de Licenciatura em Contabilidade e Auditoria responde ao desafio da formação moderna que requer quadros competentes, capazes de lidar com o actual ambiente de negócios. A Licenciatura também prepara os estudantes para dois importantes tipos de Auditoria: Interna e Financeira, fornecendo as competências necessárias para que os futuros licenciados possam ser reconhecidos pelo organismo Internacional - Institute of Internal Auditing.

Perfil

O graduado em Contabilidade e Auditoria tem um conhecimento global do funcionamento de uma organização e dos seus ambientes. Possui conhecimentos práticos e teóricos, universalmente aceites, e está habilitado a desenvolver as suas actividades em instituições que operam nos mercados monetário e financeiro, bancos, seguradoras, organizações empresariais privadas e públicas, empresas de Auditoria e Consultoria, ONG’s, entre outras.

O graduado tem facilidade em trabalhar em equipa, conceber soluções para problemas concretos, desempenhar tarefas que exigem uma dedicação elevada e, muitas vezes, com grande autonomia.

Competências

O licenciado em Contabilidade e Auditoria deve adquirir, ao longo do curso, as seguintes competências básicas de formação profissional:

  • Capacidade para aprender e desenvolver a teoria e a prática contabilística, bem como o meio envolvente em que se desenvolveu e vai aplicar;
  • Capacidade para processar e compilar a informação contabilística e iniciar a sua interpretação/ análise;
  • Saber utilizar o Software informático apropriado para processamento da informação contabilística;
  • Capacidade para proceder à análise e relevação contabilística das diferentes operações empresariais;
  • Diferenciar entre os fins da contabilidade e da fiscalidade e seus efeitos;
  • Encerrar as contas e apurar os resultados do exercício;
  • Elaborar o balanço, a demonstração de resultados líquidos, a demonstração dos fluxos de caixa e o anexo;
  • Preparar e elaborar demonstrações financeiras consolidadas;
  • Capacidade para preparar relatórios e contas intercalares, anuais e por segmentos;
  • Aprender a noção e importância dos investimentos financeiros;
  • Dominar o tratamento contabilístico legal/fiscal das operações especiais e das imobilizações;
  • Aplicar as normas internacionais de contabilidade no registo das transacções e na apresentação das demonstrações financeiras;
  • Conhecer os conceitos e aspectos fundamentais inerentes à profissão e ao processo de auditoria, incluindo as funções dos auditores, os princípios e normas por que se regem e respectiva responsabilidade;
  • Abordar os princípios éticos e deontológicos.

Saídas Profissionais

A Licenciatura em Contabilidade em Auditoria tem por objectivo formar profissionais com competências nas áreas de Contabilidade, Fiscalidade e Auditoria.

Estes profissionais estão preparados para assumir as seguintes funções:

  • Responsáveis de contabilidade em empresas,
  • Responsáveis pela gestão fiscal nas empresas,
  • Auditores,
  • Gestores financeiros,
  • Consultores na área de Contabilidade e Fiscalidade em empresas privadas, empresas e serviços do Estado, bem como em empresas do ramo de consultoria contabilística e fiscal e firmas de auditoria. Para além disso, este curso satisfaz os requisitos académicos para inscrição como Técnico Oficial de Contas.

Plano Curricular

Para completar a parte académica do 1.º ciclo de 3 anos (Licenciatura), cada estudante terá de aprovar às 36 disciplinas, somando um total de 180 créditos, distribuídos da seguinte forma:

  • 15 Disciplinas nucleares (abarcando as matérias consideradas essenciais ao nível da área de Contabilidade e Auditoria) num total de 80 créditos;
  • 16 Disciplinas de formação complementar com um total de 72 créditos;
  • 5 Disciplinas da área de especialização num total de 28 créditos.

Licenciatura em Desenvolvimento Comunitário

Grau académico:

Licenciatura

Título Profissional:

Licenciado em Desenvolvimento Comunitário

Duração

4 Anos


O curso de Licenciatura em Desenvolvimento Comunitário rege-se pela Lei nº 27/2009 de 29 de Setembro, sobre o Ensino Superior, publicada no Boletim da República I Série, Número 38; pelos Estatutos da Universidade Católica de Moçambique e pelo Regulamento em vigor na Faculdade de Educação e Comunicação.

O curso visa formar técnicos superiores em Desenvolvimento Comunitário, tendo em conta a escassez de recursos humanos qualificados nesta área, em Moçambique.

Com o objectivo de se adequar às exigências do mercado, o curso de Desenvolvimento Comunitário responde ao desafio da formação moderna, que requer quadros competentes e capazes de intervir de forma eficiente no desenvolvimento da comunidade e do país em geral. O graduado em Desenvolvimento Comunitário, pela sua formação, estará preparado para intervir junto das comunidades locais, contribuindo para o seu desenvolvimento. Daí que o agente de desenvolvimento comunitário tenha em conta os problemas concretos que a comunidade experimenta, e promova a participação activa de todos os membros da mesma comunidade.

A adequação do curso procurou ter em conta a actualização dos currículos mais recentes das universidades, a nível nacional e internacional.

Perfil

O graduado em Desenvolvimento Comunitário é um agente de intervenção comunitária capaz de interagir e dar respostas de uma maneira sustentável aos problemas que as populações (em particular as mais desfavorecidas) apresentam, através do desenvolvimento de acções práticas, visando a melhoria das condições de vida da comunidade. O licenciado em Desenvolvimento Comunitário é um oficial de projectos de desenvolvimento comunitário, e um gestor de programas comunitários, capaz de conceber, implementar, avaliar e monitorar projectos.

Competências

O licenciado em Desenvolvimento Comunitário deve adquirir, ao longo do curso, as seguintes competências básicas de formação profissional:

  • Capacidade de conceber e gerir projectos de desenvolvimento comunitário em várias instituições ligadas ao desenvolvimento;
  • Capacidade de envolver todos os membros no desenvolvimento da sua comunidade;
  • Capacidade de implementar, monitorar e avaliar projectos de desenvolvimento comunitário;
  • Capacidade de trabalhar em equipa;
  • Conhecer a diversidade cultural dos povos para melhor intervir;
  • Conhecer as metodologias e técnicas de intervenção comunitária;
  • Conhecer as técnicas de animação socio-cultural;
  • Conhecer as técnicas de intervenção comunitária;
  • Conhecer os diversos conteúdos relacionados com o desenvolvimento, educação, saúde e cultura;
  • Saber elaborar planos de negócios;
  • Saber empoderar a comunidade para gerir os recursos naturais de forma sustentável;
  • Saber gerir conflitos numa intervenção comunitária;
  • Saber identificar factores de pobreza dentro da comunidade;
  • Saber ler, interpretar, falar e escrever correctamente português;
  • Ser íntegro e ético.

Saídas Profissionais

O licenciado em Desenvolvimento Comunitário tem um vasto leque de saídas profissionais, podendo trabalhar nas seguintes áreas:

  • Instituições ligadas ao serviço social;
  • ONG’s viradas para o desenvolvimento comunitário;
  • Organizações governamentais viradas para o desenvolvimento;
  • Projectos de intervenção comunitária.

Plano Curricular

Para completar a parte académica do 1º Ciclo de três anos (Licenciatura), cada estudante terá de aprovar às 36 disciplinas, somando um total de 180 créditos académicos.

Licenciatura em Economia e Gestão

Grau académico:

Licencuatura

Título Profissional:

Licenciado em Economia e Gestão

Duração

4 Anos


O curso de Licenciatura de Economia e Gestão está organizado de acordo com a Reforma de Bolonha, pelo sistema de unidades de crédito e disciplinas semestrais, e tem a duração de 3 anos. O plano de estudo inclui um conjunto de disciplinas de grande qualidade de Teoria Económica e de Economia Aplicada, entre outras, como Contabilidade e Gestão. As cadeiras e o estágio que oferecemos, assim como a relação entre a faculdade e o meio, permitem, por um lado, uma adaptação adequada ao mercado de trabalho, e por outro, uma constante atenção aos contributos recentes da aplicação da Teoria Económica.

A Licenciatura tem-se revelado apropriada ao mercado de trabalho que requer principalmente funções técnicas e executivas em instituições financeiras e em pequenas e médias empresas de diversos sectores de actividades. De facto, os empregadores têm, ao longo dos anos, recrutado de forma muito favorável os licenciados em Economia e Gestão pela Faculdade de Economia e Gestão (FEG).

Perfil

O graduado em Economia e Gestão está capacitado para enfrentar os desafios que surgem como resultado da transformação da sociedade actual, com mais destaque para os aspectos ligados ao mercado de emprego dinâmico.

O graduado deve ser capaz de fazer análises macro-económicas, aplicar os modelos económicos, actualizar conhecimentos teóricos e analisar as novas interpretações da teoria económica, ajustado aos fundamentos éticos.

Competências

O graduado em Economia e Gestão deve desenvolver as seguintes actividades:

  • Elaboração e coordenação de projectos e programas socio-económicos ao nível do território, ramo ou sector;
  • Elaboração e controlo de aplicação de princípios e procedimentos na gestão económica nacional, do ramo ou sector;
  • Participação e contribuição na definição , aperfeiçoamento e funcionamento do sistema nacional de estatística;
  • Participação na elaboração, desenvolvimento e aperfeiçoamento dos métodos económicos da economia nacional (sistema de preços, política salarial, política fiscal e monetária, política creditaria, política de investimentos);
  • Participação na planificação e organização das relações internacionais, ao nível económico e de cooperação, das relações monetárias e financeiras e do comércio externo;
  • Concepção, execução e avaliação da política de investimento no âmbito sectorial e nacional;
  • Formulação, implementação e controlo de programas e projectos no âmbito industrial e de investimento ao nível interno e externo;
  • Análise de gestão cambial, de créditos e seguros, bem como de outros produtos financeiros;
  • Investigação de problemas socio-económicos dos ramos da economia nacional e/ou regional.

Saídas Profissionais

O licenciado em Economia e Gestão tem um enorme leque de saídas profissionais em diversas áreas, algumas das quais são:

  • Economista
  • Auditor Financeiro
  • Assessor económico, financeiro e bancário
  • Gestor Administrativo-Financeiro
  • Gestor Comercial de Vendas;
  • Contabilista

Plano Curricular

Para completar a parte académica do 1º ciclo de 3 anos (Licenciatura), cada estudante terá de aprovar às 39 disciplinas, somando um total de 180 créditos.

Licenciatura em Educação de Adultos e Intervenção Comunitária

Grau académico:

Licenciatura

Título Profissional:

Licenciado em Educação de Adultos e Intervenção Comunitária

Duração

4 Anos


O curso de Licenciatura em Educação de Adultos e Intervenção Comunitária rege-se pela Lei nº 27/2009 de 29 de Setembro, sobre o Ensino Superior, publicada no Boletim da República I Série, Número 38, pelos Estatutos da Universidade Católica de Moçambique e pelo Regulamento em vigor na Faculdade de Educação e Comunicação.

O curso visa formar técnicos e profissionais qualificados em Educação de Adultos com conhecimentos científicos sobre programas de educação de adultos e intervenção comunitária, capazes de reflectir, cuidadosa e aprofundadamente, e de responder aos actuais desafios do desenvolvimento nacional e local.

Perfil

O licenciado em Educação de Adultos e Intervenção Comunitária caracteriza-se por ser:

  • Um profissional especializado que domina as técnicas e as estratégias aplicáveis às áreas de educação de adultos e de intervenção comunitária;
  • Um profissional que reflecte criticamente sobre políticas e práticas correntes de educação de adultos e de intervenção comunitária nos diversos contextos regionais, nacionais e internacionais;
  • Um gestor de programas de educação de adultos e de intervenção comunitária, com competências e conhecimentos científicos que lhe permite desenvolver modelos adequados à concepção, implementação, gestão e avaliação de projectos de intervenção comunitária, no processo de aprendizagem ao longo da vida da população adulta.

Competências

Tendo em conta as exigências do mercado no âmbito do saber, do saber fazer e do saber ser, os licenciados devem adquirir ao longo do curso as seguintes competências profissionais:

  • Conhecer as leis e políticas da Educação;
  • Conhecer as práticas de educação de adultos em contextos de intervenção comunitária;
  • Conhecer as técnicas de animação e intervenção comunitária;
  • Conhecer as técnicas de Intervenção em Educação de Adultos;
  • Conhecer as teorias de aprendizagem de adultos;
  • Conhecer os fundamentos da Educação;
  • Conhecer os métodos e técnicas de investigação orientadas para a educação de adultos/orientação profissional;
  • Desenvolver competências de investigação no âmbito de educação de adultos e intervenção comunitária;
  • Dinamizar processos de aplicação prática dos conhecimentos adquiridos em situações de educação de adultos, animação e intervenção comunitária;
  • Saber gerir os programas em Educação de Adultos;
  • Saber mediar o processo de Educação de Adultos tendo em conta os direitos e deveres dos cidadãos;
  • Saber mediar e supervisionar o processo de Formação em Educação de Adultos;
  • Ser capaz de trabalhar em equipa;
  • Ser um educador íntegro e ético.

Saídas Profissionais

A Licenciatura em Educação de Adultos e Intervenção Comunitária habilita o estudante para as seguintes áreas profissionais:

  • Centros de Acolhimento da Terceira Idade.
  • Organizações Governamentais e ou não Governamentais que operam na área de Educação de Adultos;
  • Trabalhar em instituições públicas ou privadas, ligadas à educação de adultos e ao desenvolvimento comunitário;
  • Trabalhar nos Institutos de Formação de Quadros de Educação de Adultos;

Plano Curricular

O plano curricular da Licenciatura em Educação de Adultos e Intervenção Comunitária está estruturado da seguinte maneira:


Para completar a parte académica do 1º Ciclo de três anos (Licenciatura), cada estudante terá de aprovar às 36 disciplinas, somando um total de 180 créditos académicos.

Licenciatura em Educação Social

Grau académico:

Licenciatura

Título Profissional:

Licenciado em Educação Social

Duração

4 Anos


 O curso de Licenciatura em Educação Social rege-se pela lei n° 27/2009 de 29 de Setembro, sobre o Ensino Superior, publicado no Boletim da República I Série, Número 38; pelos Estatutos da Universidade Católica de Moçambique, e pelo Regulamento em vigor na Faculdade de Educação e Comunicação.

O curso visa formar profissionais na área de Educação Social, capazes de intervir nos domínios psico-sociológicos junto de populações em risco, através do desenvolvimento de acções de prevenção e de (re)inserção social e pessoal e da promoção de acções que conduzam ao desenvolvimento pessoal dos cidadãos, com vista à melhoria da sua qualidade de vida dos cidadãos

O curso foi desenhado para satisfazer as necessidades de especialistas capazes de actuar perante tecidos sociais fragilizados e na formação de técnicos capazes de intervir nos domínios psico-sociológicos e desenvolver acções de prevenção e de inserção social e individual.

Perfil

O licenciado em Educação Social é um especialista na área de Educação Social, capaz de actuar em diversos contextos sociais com diferentes grupos ou comunidades. É um profissional com conhecimentos abrangentes sobre a intervenção social em contextos educativos. Ele actua perante diferentes grupos sociais ou comunidades, sob uma perspectiva de prevenção e reabilitação dos problemas sociais. É um educador capaz de actuar directamente no âmbito da intervenção social.

Competências

As competências do licenciado em Educação Social são:

  • Apoiar, individual ou colectivamente indivíduos, grupos ou comunidades com comportamentos desviantes;
  • Conhecer a dinâmica do comportamento social e dos vários grupos humanos;
  • Conhecer a diversidade cultural dos povos para melhor intervir;
  • Conhecer as metodologias e técnicas de intervenção social;
  • Conhecer as técnicas de animação sócio-cultural;
  • Dirigir e trabalhar em equipas interdisciplinares na gestão de centros, projectos ou serviços;
  • Elaborar, executar, monitorar e avaliar projectos na área social;
  • Formar profissionais capazes de intervir nos domínios psico-sociológicos e desenvolver acções de prevenção e de inserção social e individual;
  • Investigar e avaliar problemas de natureza social;
  • Orientar e apoiar as pessoas com necessidades educativas especiais;
  • Planificar e gerir projectos educativos ou reeducativos para grupos específicos;
  • Promover um diagnóstico, rápido e participativo, sobre fenómenos sociais, no âmbito de Educação Social;
  • Saber aconselhar e encaminhar os indivíduos com necessidades especiais;
  • Saber expressar-se, ler e escrever correctamente em língua portuguesa;
  • Saber trabalhar com grupos marginalizados ou vulneráveis, reabilitando-os e inserindo-os na comunidade;
  • Ser ético e íntegro no exercício das suas funções profissionais;
  • Usar um conjunto de técnicas de intervenção para melhorar a vida social, pessoal, educativa e cultural da comunidade.

Saídas Profissionais

O licenciado em Educação Social tem um vasto leque de saídas profissionais, podendo trabalhar nas seguintes áreas:

  • Animador sociocultural em centros e casas de cultura ou entidades culturais sociais;
  • Intervenção educativa com toxicodependentes e outras problemáticas sócio-familiares;
  • Programa de prevenção de marginalização e intervenção em problemáticas sócio-familiares;
  • Trabalho em Administração pública, em áreas de juventude, cultura, ensino e bem estar social;
  • Trabalho em equipa de protecção à infância e adolescência em risco;
  • Trabalho em equipas multiprofissionais;
  • Trabalho no âmbito de justiça com menores.

Plano Curricular

O plano curricular da Licenciatura em Educação Social está estruturado da seguinte maneira:

Para completar a parte académica do 1º Ciclo de três anos (Licenciatura), cada estudante terá de aprovar às 36 disciplinas, somando um total de 180 créditos académicos.

Licenciatura em Gestão de Marketing

Grau académico:

Licenciatura

Título Profissional:

Licenciado em Gestão de Marketing

Duração:

4 Anos


O curso de Licenciatura em Gestão de Marketing rege-se pela Lei nº 27/2009 de 29 de Setembro, sobre o Ensino Superior, publicada no Boletim da República I Série, Número 38; pelos Estatutos da Universidade Católica de Moçambique e pelo Regulamento em vigor na Faculdade de Educação e Comunicação.

O curso de Gestão de Marketing que a Faculdade de Educação e Comunicação oferece foi desenhado tendo em conta o desenvolvimento curricular mais recente da comunidade científica nacional e internacional. Pretende-se com o Curso preparar profissionais de elevada qualificação, capazes de dar resposta às necessidades emergentes das empresas e de outras organizações nas áreas comercial, do marketing, da qualidade de serviços e da logística. A concretização deste objectivo é assegurada por uma formação marcadamente teórica e prática, apoiada numa forte ligação ao meio empresarial.

Perfil

O perfil profissional do licenciado em Gestão de Marketing é o de um gestor estratégico de Marketing; um técnico com conhecimentos especializados, teóricos e práticos, de gestão de marcas, produtos, serviços, preços, vendas, distribuição, e consumo, usando as tecnologias mais modernas; é um profissional ético.

Competências

  • Tendo em conta as exigências do mercado no âmbito do saber, do saber fazer e do saber estar, os licenciados devem adquirir ao longo do curso de Gestão de Marketing as seguintes competências básicas de formação profissional:
    Conhecer as áreas do Marketing e do comércio internacional;
  • Conhecer teorias de gestão estratégica de Marketing;
  • Desenvolver e implementar programas de promoção, publicidade e merchandise.
  • Desenvolver processos de auditoria, pesquisa de opinião e de mercado;
  • Gerir estrategicamente as áreas do Marketing;
  • Planear e elaborar projectos de Marketing nas áreas de marcas, produtos, serviços, preços, vendas, distribuição, e consumo;
  • Posicionar e agregar valor aos negócios;
  • Ser um comunicador íntegro e ético;
  • Ser um líder capaz de trabalhar em equipa;
  • Usar tecnologias de Web-Marketing e Comércio Electrónico (E- commerce).

Saídas Profissionais

O curso de Licenciatura em Gestão de Marketing habilita o estudante para as áreas profissionais de gestão de Marketing (produtos, serviços, marcas, preços, vendas, distribuição, clientes e consumo); consultoria e auditoria de Marketing; pesquisa de opinião e de mercado; Web-Marketing e Comércio Electrónico (E-commerce).

Plano Curricular

Para completar a parte académica do 1.º Ciclo de três anos (Licenciatura), cada estudante terá de aprovar às 36 disciplinas, somando um total de 180 créditos académicos.

Licenciatura em Gestão de Publicidade

Grau académico:

Licenciatura

Título Profissional:

Licenciado em Gestão de Publicidade

Duração:

4 Anos


O curso de Licenciatura em Gestão de Publicidade rege-se pela Lei nº 27/2009 de 29 de Setembro, sobre o Ensino Superior, publicada no Boletim da República I Série, Número 38; pelos Estatutos da Universidade Católica de Moçambique e pelo Regulamento em vigor na Faculdade de Educação e Comunicação.

O curso de Publicidade, oferecido pela Faculdade de Educação e Comunicação, foi desenhado tendo em conta o desenvolvimento curricular mais recente da comunidade científica nacional e internacional. Pretende-se com o Curso preparar profissionais de elevada competência nesta área de comunicação aplicada, capazes de dar resposta às necessidades emergentes das empresas e de outras organizações nas áreas comercial, do marketing, da qualidade de serviços e da logística. A concretização deste objectivo é assegurada por uma formação marcadamente teórica e prática, apoiada numa forte ligação ao meio empresarial.

Perfil

O perfil profissional do licenciado em Gestão Publicitária é o de um gestor estratégico de Publicidade; um técnico com conhecimentos especializados, teóricos e práticos, focalizado na criação, execução, transmissão e avaliação de mensagens comerciais em vários meios destinados a promover e vender produtos, serviços e marcas, usando as tecnologias mais modernas; é um profissional ético.

Competências

Tendo em conta as exigências do mercado no âmbito do saber, do saber fazer e do saber estar, os licenciados devem adquirir ao longo do curso de Gestão Publicitária as seguintes competências básicas de formação profissional:

  • Conhecer as estratégias de Publicidade.
  • Conhecer teorias de gestão publicitária;
  • Desenvolver e implementar programas de promoção, publicidade e merchandise;
  • Desenvolver pesquisas de opinião e de mercado;
  • Dirigir uma campanha publicitária completa, desde a concepção até ao fim, incluindo estratégias, direcção de arte e apresentação;
  • Planear, elaborar e gerir designs publicitários para marcas, produtos e serviços;
  • Posicionar e agregar valor aos produtos, serviços e marcas;
  • Ser um comunicador criativo, íntegro e ético, capaz de formular estratégias cuidadosamente planeadas e de expressão nos meios de comunicação tradicionais e emergentes da publicidade interactiva;
  • Ser um líder capaz de trabalhar em equipa.

Saídas Profissionais

O curso de Licenciatura em Gestão Publicitária habilita o estudante a trabalhar em todos os campos do mercado publicitário, que engloba agências de publicidade, produtoras de áudio script e vídeo e de publicidade digital, gráficas e estúdios fotográficos. Também fazem parte do campo de trabalho do publicitário a assessoria de comunicação, departamentos de marketing e de comunicação de empresas públicas e privadas, institutos de pesquisa e consultorias especializadas em publicidade.

Plano Curricular

Para completar a parte académica do 1.º Ciclo de três anos (Licenciatura), cada estudante terá de aprovar às 36 disciplinas, somando um total de 180 créditos académicos.

Licenciatura em Gestão de Recursos Humanos

Grau académico:

Licenciatura

Título Profissional:

Licenciado

Faculdade:

Faculdade de Educação e Comunicação

Duração

4 Anos


 O curso de Licenciatura em Gestão de Recursos Humanos, introduzido pela Universidade Católica de Moçambique, Faculdade de Economia e Gestão (UCM-FEG), tem regime presencial e a duração de três anos. Surge como um instrumento metodológico de formação de técnicos superiores em gestão de recursos humanos, para dar resposta à rápida evolução da função de recursos humanos no contexto actual da função pública e económica, e às exigências que se verificam na gestão do capital humano nas organizações.

O curso configura-se de maneira a que os alunos atinjam níveis de excelência no conhecimento e domínio da utilização dos instrumentos profissionais estudados, no quadro do processo de Bolonha, no que concerne a aquisição de conhecimentos, competências e saberes estabelecidos pelo respectivo nível académico. Pode, posteriormente, tirar o mestrado.

O curso de Licenciatura em Gestão de Recursos Humanos requer, sobretudo, potenciar a formação de técnicos qualificados, cuja prática se guie pelo rigor do pensamento, pela abertura de espírito, pela ética e por critérios de elevada qualidade na acção profissional.

Perfil

O perfil profissional do licenciado em Gestão de Recursos Humanos é o de um gestor de pessoas no seio das organizações, capaz de planear e gerir os recursos humanos, nomeadamente no recrutamento e selecção, treino e desenvolvimento, avaliação de desempenho, rotinas de pessoal, gestão de carreiras, entre outros.

É também um consultor ou analista na área de recursos humanos, bem como um profissional que promove o desenvolvimento de competências relacionadas com o comportamento individual e organizacional, catalizando os processos de elaboração de planeamento estratégico, programas de qualidade de vida no trabalho e avaliação do clima organizacional.

Competêncais

O perfil profissional do licenciado em Gestão de Recursos Humanos é o de um gestor de pessoas no seio das organizações, capaz de planear e gerir os recursos humanos, nomeadamente no recrutamento e selecção, treino e desenvolvimento, avaliação de desempenho, rotinas de pessoal, gestão de carreiras, entre outros.

É também um consultor ou analista na área de recursos humanos, bem como um profissional que promove o desenvolvimento de competências relacionadas com o comportamento individual e organizacional, catalizando os processos de elaboração de planeamento estratégico, programas de qualidade de vida no trabalho e avaliação do clima organizacional.

Saídas Profissionais

O licenciado em Gestão de Recursos Humanos tem um vasto leque de saídas profissionais, podendo trabalhar nas seguintes áreas:

  • Consultor de formação profissional;
  • Consultoria em recursos humanos e formação profissional;
  • Organizações governamentais e não governamentais, a nível do departamento de recursos humanos;
  • Empresas de recrutamento e selecção;
  • Administrador de cargos e salários, planeamento de recursos humanos e administração de pessoal.

Plano Curricular

O Plano Curricular da Licenciatura em Gestão de Recursos Humanos apresenta a seguinte estrutura:

Para completar a parte académica do 1º Ciclo de três anos (Licenciatura), cada estudante terá de aprovar às 36 disciplinas, somando um total de 180 créditos académicos.

Licenciatura em Gestão e Administração Educacional

Grau académico:

Licenciatura

Título Profissional:

Licenciado em Gestão e Administração Educacional

Duração:

4 Anos


O curso de Licenciatura em Gestão e Administração Educacional rege-se pela Lei nº 27/2009, de 29 de Setembro, sobre o Ensino Superior, publicada no Boletim da República I Série, Número 38; pelos Estatutos da Universidade Católica de Moçambique e pelo Regulamento em vigor na Faculdade de Educação e Comunicação.

O curso visa formar profissionais na área da Educação habilitados a actuar em diversos domínios da Educação, de forma a darem o seu contributo na formação de quadros de qualidade, que possam dar resposta aos desafios da Educação actual.

O curso foi concebido de forma a satisfazer as necessidades formativas e de apoio aos diversos intervenientes, na gestão pedagógica e administrativa dos estabelecimentos de Educação e Ensino, antes e durante o desempenho das suas funções.

O gestor educacional comprometido com os valores da gestão democrática, lidera processos de Administração Escolar que pressupõem o envolvimento dos actores escolares e da comunidade, utilizando metodologias participativas.

O curso foi reestruturado de forma a dotar os estudantes de ferramentas que os possibilitem inserir-se no mercado de trabalho, por via do ensino da Filosofia, dada a escassez de profissionais qualificados nesta área. Assim, o curso visa formar profissionais em Gestão e Administração Educacional capazes, também, de dar aulas na área das Ciências Sociais, com destaque para a Filosofia.

A adequação do curso procurou ter em conta a actualização dos currículos mais recentes das universidades, a nível nacional e internacional.

Perfil

O graduado em Gestão e Administração Educacional é um gestor de instituições educativas, capaz de actuar em diversas áreas ligadas à Educação formal e não formal. É um profissional docente que detém um conhecimento abrangente da realidade educativa a nível da Pedagogia, capaz de intervir e de dar apoio pedagógico, não só a nível de Ensino, mas também em todos os domínios da Educação.

O curso visa, portanto, formar especialistas em Educação, que poderão ser afectados às diferentes instituições ligadas à Educação.

Competências

O licenciado em Gestão e Administração Educacional deve adquirir ao longo do curso as seguintes competências básicas de formação profissional:

  • Capacidade de analisar criticamente a organização escolar e curricular;
  • Capacidade de analisar e avaliar currículos;
  • Capacidade de conceber e planificar projectos;
  • Capacidade de dar aulas;
  • Capacidade de elaborar e implementar planos de cursos, unidades e aulas;
  • Capacidade de negociação e resolução de conflitos;
  • Capacidade de organizar, coordenar e acompanhar processos de ensino aprendizagem;
  • Conhecer as leis e políticas da educação;
  • Conhecer o direito administrativo e a legislação do trabalho;
  • Conhecer o funcionamento da administração pública;
  • Conhecer os fundamentos da educação;
  • Saber criar redes de apoio a mudanças na escola e na comunidade conducentes à participação nos processos de tomada de decisão;
  • Saber falar e escrever a língua inglesa;
  • Saber ler, interpretar, falar e escrever correctamente o português;
  • Saber liderar e trabalhar em equipa;
  • Saber planificar e gerir programas de formação;
  • Saber utilizar e promover as tecnologias de informação e comunicação;
  • Saber utilizar métodos de planeamento de gestão patrimonial de recursos humanos e financeiros;
  • Ser íntegro e ético.

Saídas Profissionais

O licenciado em Gestão e Administração Educacional tem um vasto leque de saídas profissionais, podendo trabalhar nas seguintes áreas:

  • Instituições de ensino;
  • Instituições governamentais ligadas ao ensino;
  • Instituições ligadas à área de supervisão e inspecção de ensino;
  • Institutos de formação de professores;
  • Leccionação de aulas;
  • ONGs que desenvolvam actividades na área da Educação.

Plano curricular

O plano curricular da Licenciatura em Gestão e Administração Educacional está estruturado da seguinte maneira:

Para completar a parte académica do 1º Ciclo de três anos (Licenciatura), cada estudante terá de aprovar a todas as 36 disciplinas, somando um total de 180 créditos académicos.

Licenciatura em Gestão Estratégica de Comunicação Corporativa

Grau académico:

Licenciatura

Título Profissional:

Licenciado em Gestão Estratégica de Comunicação Corporativa

Duração

4 Anos


Perfil

Conteúdo não disponível - Em manutenção.

Competências

Conteúdo não disponível - Em manutenção.

Saídas Profissionais

Conteúdo não disponível - Em manutenção.

Plano Curricular

Conteúdo não disponível - Em manutenção.

Licenciatura em Psicologia do Trabalho e das Organizações

Grau académico:

Licenciatura

Título Profissional:

Licenciado em Psicologia do Trabalho e das Organizações

Duração:

4 Anos


O curso de Licenciatura em Psicologia do Trabalho e das Organizações rege-se pela Lei nº 27/2009 de 29 de Setembro, sobre o Ensino Superior, publicada no Boletim da República I Série, Número 38; pelos Estatutos da Universidade Católica de Moçambique e pelo Regulamento em vigor na Faculdade de Educação e Comunicação.

O curso enquadra-se no plano de estudos do 1º ciclo do Ensino Superior. A adequação do Curso procurou ter em conta a actualização dos currículos mais recentes das universidades, a nível nacional e internacional.

A licenciatura reúne as componentes teórica e prática, rege-se por padrões de qualidade pedagógica e científica, e está vocacionada para prestar serviços adequados à realidade moçambicana. O curso fornece modelos conceptuais, técnicas e instrumentos específicos, permitindo uma melhor compreensão do comportamento humano nas organizações e uma intervenção científica fundamentada, sobre três níveis de análise: individual, grupal e organizacional.

Perfil

O licenciado em Psicologia do Trabalho e das Organizações é um técnico competente para promover, acompanhar e avaliar, numa perspectiva psicológica especializada, os processos individuais e colectivos de estruturação e evolução da actividade pessoal, social e empresarial, no contexto das perspectivas e projectos de desenvolvimento sustentável da sociedade. É um profissional que domina os pressupostos teóricos e as metodologias de intervenção que se regem por critérios humanistas e éticos de promover o bem-estar das pessoas individuais e dos grupos nas organizações.

Competências

O licenciado em Psicologia do Trabalho e das Organizações deve adquirir, ao longo do curso, as seguintes competências básicas de formação profissional:

  • Aplicar os princípios da Psicologia Social ao âmbito das empresas e organizações;
  • Avaliar e intervir no âmbito individual e social das organizações, com o fim de promover e melhorar a saúde e a qualidade de vida no trabalho;
  • Compreender, analisar e explicar o comportamento humano;
  • Conhecer as principais teorias e abordagens organizacionais;
  • Conhecer as técnicas de intervenção psicológicas individuais e de grupos;
  • Desenhar organizações equilibradas e eficientes no trabalho;
  • Elaborar perfis dos postos laborais;
  • Garantir a formação contínua e a capacitação dos recursos humanos;
  • Prestar apoio especializado a projectos e políticas de intervenção social;
  • Prevenir acidentes laborais, aumentando a segurança no trabalho;
  • Saber desenhar projectos de selecção e formação profissional;
  • Saber falar e escrever a língua inglesa;
  • Ser íntegro e ético.

Saídas Profissionais

O técnico superior da área da Psicologia do Trabalho e das Organizações tem colocação em organizações e empresas governamentais e não governamentais nas áreas de formação e gestão de pessoas e grupos, de selecção e recrutamento de pessoas, do comportamento e das relações humanas nas organizações.

Plano Curricular

O plano curricular da Licenciatura em Psicologia do Trabalho e das Organizações está estruturado da seguinte maneira:

Para completar a parte académica do 1º Ciclo de três anos (Licenciatura), cada estudante terá de aprovar às 36 disciplinas, somando um total de 180 créditos académicos.

Licenciatura em Psicopedagogia

Grau académico:

Licenciatura

Título Profissional:

Licenciado em Psicopedagogia

Duração:

4 Anos


O curso de Licenciatura em Psicopedagogia rege-se pela Lei nº 27/2009 de 29 de Setembro, sobre o Ensino Superior, publicada no Boletim da República I Série, Número 38; pelos Estatutos da Universidade Católica de Moçambique e pelo Regulamento em vigor na Faculdade de Educação e Comunicação.

A psicopedagogia actua e investiga a complexidade dos processos de ensino-aprendizagem: o sujeito que aprende, o contexto da escola e o seu conteúdo sócio- cultural. Deste modo, o psicopedagogo identifica as dificuldades e os transtornos que impedem o estudante de assimilar o conteúdo ensinado em sala de aula, analisando o comportamento do aluno, observando como ele aprende, com vista a promover intervenções em caso de fracasso ou de evasão escolar. Neste sentido, o curso visa formar profissionais capazes de analisar e compreender o processo de ensino-aprendizagem, de modo a resolver os problemas de aprendizagem.

A adequação do curso procurou ter em conta a actualização dos currículos mais recentes das universidades, a nível nacional e internacional.

Perfil

O licenciado em Psicopedagogia é um técnico superior competente na área de psicologia e pedagogia, capaz de promover, acompanhar e avaliar, numa perspectiva psicopedagógica. É um profissional com domínio de pressupostos teóricos e práticos a nível psicológico e pedagógico, no âmbito da intervenção. Este licenciado estará capacitado para responder às necessidades educativas mais urgentes no âmbito educativo. Responderá com modelos e instrumentos de intervenção psicopedagógica, a fim de contribuir e manter um equilíbrio homeostático, afectivo e cognitivo nos sujeitos educativos.

Competências

O licenciado em Psicopedagogia deve adquirir, ao longo do curso, as seguintes competências básicas de formação profissional:

  • Capacidade de analisar os currículos;
  • Capacidade de avaliar os métodos em psicopedagogia;
  • Capacidade de dar aulas;
  • Capacidade de elaborar e implementar projectos;
  • Capacidade de treinamento do pessoal em psicopedagogia;
  • Conhecer as fases do desenvolvimento e aprendizagem;
  • Conhecer as técnicas de intervenção psicopedagógica;
  • Conhecer as várias patologias que podem afectar o ser humano;
  • Conhecer o homem em todas as suas dimensões;
  • Saber como o homem se relaciona com o outro homem e os factos sociais educacionais;
  • Saber falar e escrever a língua inglesa;
  • Saber ler, interpretar, falar e escrever correctamente o português;
  • Saber reflectir de forma racional e lógica, com pressupostos críticos;
  • Saber-se prevenir de várias pandemias no sector de trabalho;
  • Saber solucionar problemas através de várias terapias;
  • Saber trabalhar em equipa, de acordo com várias dinâmicas;
  • Saber utilizar e promover as tecnologias de informação e comunicação;
  • Saber utilizar os métodos de intervenção psicopedagógica;
  • Ser íntegro e ético.

Saídas Profissionais

O licenciado em Psicopedagogia tem um vasto leque de saídas profissionais, podendo trabalhar nas seguintes áreas:

  • Áreas de treinamento, educação contínua e assessoria para contratação de pessoal com necessidades especiais (deficientes).
  • Escolas e órgãos públicos ligados à educação e saúde;
  • Instituições de ensino;
  • Instituições de Saúde;
  • Instituições Públicas ligadas à problemática de educação e saúde;
  • Instituto de formação de professores;
  • Organizações governamentais e não governamentais ligadas ao ensino-saúde (saúde escolar);

Plano Curricular

O plano curricular da Licenciatura em Psicopedagogia está estruturado da seguinte maneira:

Para completar a parte académica do 1º Ciclo de três anos (Licenciatura), cada estudante terá de aprovar às 36 disciplinas, somando um total de 180 créditos académicos.

Licenciatura em Serviço Social

Grau académico:

Licenciatura

Título Profissional:

Engenheiro em Serviço Social

Duração:

4 Anos


O curso de Licenciatura em Serviço Social rege-se pela Lei nº 27/2009, de 29 de Setembro, sobre o Ensino Superior, publicada no Boletim da República I Série, Número 38; pelos Estatutos da Universidade Católica de Moçambique e pelo Regulamento em vigor na Faculdade de Educação e Comunicação.
Face aos desafios de uma sociedade em rápida e contínua evolução, o curso de Licenciatura em Serviço Social foi desenhado com os seguintes objectivos:

  • A formação científica que habilite para a compreensão das grandes mudanças sociais contemporâneas e os seus reflexos na vida das famílias e das populações;
  • O conhecimento aprofundado das metodologias específicas do Serviço Social;
  • O desenvolvimento de atitudes que conduzam à resolução dos problemas humanos e sociais, favoreçam a promoção das pessoas no respeito pelas suas opções, e contribuam para a elaboração e efectivação de políticas sociais renovadas e humanistas;
  • O desenvolvimento de competências teóricas e práticas para a acção social, em contextos familiares, institucionais e comunitários.
    O Currículo foi reestruturado, tendo em conta a actualização dos currículos mais recentes das universidades, a nível nacional e internacional.

Perfil

O graduado em Serviço Social é um assistente humanista, solidário, crítico, íntegro e inovador, capaz de intervir social e comunitariamente, e de fazer uso de um corpo de competências técnicas e científicas para a promoção, animação, execução e avaliação de iniciativas, tendo em vista a promoção do bem-estar individual e social.

Competências

O licenciando em Serviço Social deve adquirir, ao longo do curso, as seguintes competências profissionais:

  • Conhecer a legislação da acção social nacional e internacional;
  • Conhecer a realidade humana e social da comunidade;
  • Elaborar, executar, monitorar e avaliar projectos na área social;
  • Identificar as necessidades presentes na sociedade e dar-lhes uma resposta profissional;
  • Investigar e avaliar problemas de natureza social;
  • Orientar e apoiar as pessoas com necessidades educativas especiais;
  • Planear, organizar e administrar bens e serviços sociais;
  • Prestar apoio psicológico e moral aos trabalhadores com problemas no local de trabalho;
  • Prestar assessoria a órgãos da administração pública, empresas privadas e movimentos sociais, em matéria relacionada com as políticas e a garantia de direitos civis, políticos e sociais da colectividade;
  • Promover um diagnóstico, rápido e participativo, sobre fenómenos sociais, no âmbito do serviço social;
  • Reflectir de uma maneira crítica sobre a profissão do serviço social;
  • Saber aconselhar e encaminhar os indivíduos com necessidades especiais;
  • Saber expressar-se, ler e escrever correctamente em língua portuguesa;
  • Saber trabalhar com grupos marginalizados ou vulneráveis, reabilitando-os e inserindo-os na comunidade;
  • Ser ético e íntegro no exercício das suas funções profissionais;
  •  Usar um conjunto de técnicas de intervenção para melhorar a vida social, pessoal, educativa e cultural da comunidade.

Saídas Profissionais

A Licenciatura em Serviço Social prevê um leque alargado de opções profissionais, tanto nas entidades públicas e privadas, como nas organizações sem fins lucrativos, a todos os níveis: local, regional, nacional, comunitário e internacional, podendo trabalhar:

  • Nas entidades ao serviço das populações com necessidades especiais (por exemplo, idosos, pessoas/grupos com deficiências físicas ou de desenvolvimento, seropositivos, pessoas a transitar das instituições psiquiátricas, prisionais ou unidades de reabilitação, para a comunidade, entre outras;
  • Nas organizações de defesa dos direitos da mulher, da criança e do adolescente, do emigrante e das minorias étnicas, das vítimas de violência ou maus-tratos, e das pessoas que sofrem de doenças crónicas;
  • Nas organizações dedicadas à investigação social e à formação;
  • Nos conselhos municipais, nas paróquias e noutras organizações do poder local e regional;
  • Nos serviços e organizações, nas áreas de segurança social, saúde, ensino, aconselhamento, justiça e reinserção social.

Plano Curricular

Para completar a parte académica do 1.º Ciclo de três anos (Licenciatura), cada estudante terá de aprovar às 36 disciplinas, somando um total de 180 créditos académicos.

Licenciatura em Relações Públicas e Comunicação Estratégica

Grau académico:

Licenciatura

Título Profissional:

Licenciado em Relações Públicas e Comunicação Estratégica

Duração:

4 Anos


O curso de Licenciatura em Relações Públicas e Comunicação Estratégica rege-se pela Lei nº 27/2009 de 29 de Setembro, sobre o Ensino Superior, publicada no Boletim da República I Série, Número 38; pelos Estatutos da Universidade Católica de Moçambique e pelo Regulamento em vigor na Faculdade de Educação e Comunicação.

O curso foi reestruturado de modo a que obtivesse mais especificidade científica e fornecesse ao estudante competências que lhe permitam a integração no mercado de trabalho, no final do 1º ciclo de formação universitária. A adequação do curso procurou ter em conta a actualização dos currículos mais recentes das universidades, ao nível nacional e internacional, e distingue-se pelo seu carácter universitário. Está concebido a partir do conceito de que as Relações Públicas são um processo contínuo de planeamento estratégico de comunicação capaz de promover uma acção transformadora na sociedade, e ainda de promover e melhorar a qualidade dos relacionamentos das instituições com os seus públicos, o engajamento social e a valorização de negócios.

Perfil

O perfil profissional do licenciado em Relações Públicas e Comunicação Estratégica é o de um comunicador social e estratégico, com conhecimentos abrangentes para enfrentar o mundo moderno globalizado; de um gestor e comunicador dinâmico e criativo, com visão global em comunicação audiovisual e escrita; e de um técnico com conhecimentos especializados, teóricos e práticos, de Relações Públicas e Comunicação Estratégica.

Competências

Tendo em conta as exigências do mercado no âmbito do saber, do saber fazer e do saber estar, os licenciados devem adquirir ao longo do curso as seguintes competências básicas de formação profissional:

  • Aplicar métodos estatísticos;
  • Conhecer as teorias psicológicas e sociológicas da comunicação;
  • Conhecer conteúdos de educação, saúde e cultura;
  • Conhecer o direito da comunicação e o direito internacional público;
  • Conhecer os fundamentos da comunicação, das Relações Públicas e do Marketing;
  • Criar e desenvolver estratégias de um novo empreendimento;
  • Desenhar estratégias de comunicação organizacional;
  • Falar e escrever a língua inglesa;
  • Gerir recursos humanos e relações laborais;
  • Ler, interpretar, falar e escrever correctamente português;
  • Organizar e gerir eventos;
  • Pesquisar tendências do público no mercado;
  • Produzir um ensaio académico com lógica e fundamentação científica;
  • Produzir, utilizar e gerir jornais, cartazes, panfletos, desdobráveis, spots publicitários, webpages, blogs, podcasting, bluetooth;
  • Recolher, tratar e divulgar informação áudio-scripto-visual;
  • Relacionar-se com instituições governamentais e não governamentais;
  • Ser capaz de trabalhar em equipa;
  • Ser promotor do diálogo entre as diferentes culturas e religiões;
  • Ser um comunicador íntegro e ético;
  • Utilizar e promover as tecnologias analógicas e digitais da informação e comunicação.

Saídas Profissionais

O curso de Licenciatura em Relações Públicas e Comunicação Estratégica habilita o estudante para as áreas profissionais de auto-emprego, de gestão, assessoria e consultoria de Comunicação, Informação e de Relações Públicas.

Plano Curricular

Para completar a parte académica do 1.º Ciclo de três anos (Licenciatura), cada estudante terá de aprovar a todas as 36 disciplinas, somando um total de 180 créditos académicos.

 

Mestrados

Mestrado em Antropologia Aplicada ao Desenvolvimento

Grau académico:

Mestrado

Título Profissional:

Mestre em Antropologia Aplicada ao Desenvolvimento

Duração:

1 Ano e Meio


O curso de Mestrado em Antropologia Aplicada ao Desenvolvimento rege-se pela Lei nº 27/2009, de 29 de Setembro, sobre o Ensino Superior, publicada no Boletim da República I Série, Número 38; pelos Estatutos da Universidade Católica de Moçambique e pelo Regulamento em vigor na Faculdade de Educação e Comunicação.

As transformações que se têm vindo a efectuar no nosso país, tanto a nível político e cultural como social e económico, conduziram à promoção do desenvolvimento social, cultural e económico da população. Todavia, uma grande parte da população moçambicana ainda permanece sem saber ler nem escrever. Este elevado índice de analfabetismo, aliado à diversidade cultural do nosso país, tem contribuido para o desaparecimento de parte do nosso património cultural.

Uma das formas de lutar contra este mal social é formar profissionais dinâmicos, flexíveis e inovadores, que tenham conhecimento da nossa diversidade cultural, e percebam as interligações entre os diversos aspectos da vida social e cultural, os sistemas de crenças e os comportamentos individuais; e reflictam criticamente sobre os problemas da sociedade.

É nesta perspectiva que a Faculdade de Educação e Comunicação desenhou o Mestrado em Antropologia Aplicada ao Desenvolvimento. O Curso pretende habilitar os estudantes, teórica e praticamente, de técnicas e métodos apropriados à concepção de estratégias que solucionem os problemas concretos e práticos das comunidades.

Perfil

O graduado em Antropologia aplicada ao Desenvolvimento é um profissional capaz de responder aos problemas da comunidade de forma dinâmica e criativa, identificando a influência de factores exógenos no desenvolvimento local e concebendo projectos e actividades culturais. Também está apto a actuar nas comunidades locais, contribuindo para a preservação da cultura e identidade nacional.

Como pesquisador, analisa as relações culturais e de cooperação e promove e divulga pesquisas, com o fim de melhorar a qualidade de vida das comunidades.

Como profissional, deverá desenvolver o conhecimento dos valores culturais das diferentes sociedades do mundo e do país, através do estudo dos diversos contextos etnográficos, rurais e urbanos, e da tomada de consciência das questões éticas das realidades sociais.

O público-alvo do Mestrado em Antropologia Aplicada ao Desenvolvimento são profissionais licenciados ou graduados em Ciências Sociais que trabalham nas áreas antropológicas e de desenvolvimento, nas organizações governamentais e não governamentais.

Competências

O mestre em Antropologia Aplicada ao Desenvolvimento deve reunir, no final do curso, as seguintes competências:

  • Conhecer as teorias e métodos da antropologia aplicada ao desenvolvimento;
  • Conhecer as teorias e modelos do desenvolvimento local e regional;
  • Desenhar projectos de preservação e divulgação da cultura moçambicana;
  • Desenhar, implementar, monitorar e avaliar iniciativas e projectos de intervenção nas comunidades e nas várias instituições de promoção do desenvolvimento local;
  • Desenvolver pesquisas e trabalho de campo relevante, na busca de soluções para os problemas práticos de natureza social, económica e cultural;
  • Ser capaz de intervir nas comunidades de forma íntegra e ética;
  • Ser um profissional capaz de contribuir para a mudança e o desenvolvimento social e cultural das comunidades;
  • Ter capacidade científica e técnica especializada para colaborar na elaboração de instrumentos de desenvolvimento e preservação da cultura a serem usados no trabalho com as comunidades.

Saídas Profissionais

O curso de Mestrado em Antropologia Aplicada ao Desenvolvimento habilita o estudante a trabalhar em:

  • Centros de estudo de desenvolvimento regional e local;
  • Instituições de pesquisa para a promoção do desenvolvimento distrital e local;
  • Instituições governamentais viradas para o desenvolvimento da comunidade;
  • Município e governos distritais;
  • Museus e instituições de investigação relacionados com a Cultura;
  • ONG’s viradas para o desenvolvimento cultural das comunidades;
  • Organizações económicas de desenvolvimento (OECD) e Agências de desenvolvimento local (ADEL);
  • Organizações internacionais e de cooperação;
  • Projectos de intervenção comunitária.

Plano Curricular

Para completar a parte académica do 2.º Ciclo de três semestres (Mestrado), o estudante deve acumular 90 créditos académicos, dos quais 60 créditos em disciplinas curriculares e 30 créditos no trabalho de fim do curso (Seminário: Dissertação).

Mestrado em Comunicação para o Desenvolvimento

Grau académico:

Mestrado

Título Profissional:

Mestre em Comunicação para o Desenvolvimento

Duração:

1 Ano e Meio


O curso de Mestrado em Comunicação para o Desenvolvimento rege-se pela Lei nº 27/2009, de 29 de Setembro, sobre o Ensino Superior, publicada no Boletim da República I Série, nº 38; pelos Estatutos da Universidade Católica de Moçambique e pelo Regulamento em vigor na Faculdade de Educação e Comunicação.

A Faculdade de Educação e Comunicação oferece, na continuidade da Licenciatura em Comunicação para o Desenvolvimento, o Mestrado em Ciências da Comunicação, numa área de especialização completamente inovadora como é a Comunicação para o Desenvolvimento.

Este Mestrado está concebido a partir do conceito de que a Comunicação para o Desenvolvimento é um processo contínuo de planeamento estratégico de comunicação, capaz de mobilizar, denunciar e mudar comportamentos, serviços e estruturas sociais, e ainda de promover e assumir um compromisso social, seja local, nacional ou internacional.

Este Mestrado forma profissionais pós-graduados de alto nível académico do 2º ciclo, capazes de combinar eficiente e estrategicamente a teoria e a prática comunicacional. Além disso, pretende-se, neste Mestrado, integrar de maneira criativa experiências e conhecimentos interdisciplinares (Ciências de Comunicação, Ciências Políticas e Sociais, e Ciências de Gestão e Economia) em formas de acção comunicativa, dirigidos para a mudança do comportamento e para a mudança social no campo do desenvolvimento.

Perfil

O mestre em Comunicação para o Desenvolvimento caracteriza-se por ser:

  • Um comunicador estratégico: conhece e desenha, criativa e estrategicamente, intervenções comunicacionais para incrementar e promover o desenvolvimento;
  • Um comunicador para o desenvolvimento: conhece e analisa as dimensões comunicacionais e as relações sociais e económicas no campo do desenvolvimento sustentável, justo e ético, orientadas para a mudança social;
  • Um técnico: possui habilidades e competências para desenhar intervenções comunicacionais, envolvendo e comprometendo os diversos actores sociais da comunidade, usando as estratégias e as tecnologias mais modernas;
  • Um pesquisador na área da especialização.

O público-alvo deste Mestrado em Ciências da Comunicação, com especialização em Comunicação para o Desenvolvimento são graduados nas áreas de Comunicação, Educação, Gestão, Economia, Marketing e ainda profissionais com actividades desenvolvidas na área de Comunicação.

Competências

Tendo em conta as exigências do mercado no âmbito do saber, do saber fazer e do saber estar, os licenciados devem adquirir, ao longo do curso de Gestão Publicitária, as seguintes competências básicas de formação profissional:

  • Conhecer as estratégias de Publicidade;
  • Conhecer teorias de gestão publicitária;
  • Desenvolver e implementar programas de promoção, publicidade e merchandise;
  • Desenvolver pesquisas de opinião e de mercado;
  • Dirigir uma campanha publicitária completa, desde a concepção até ao fim, incluindo estratégias, direcção de arte e apresentação;
  • Planear, elaborar e gerir designs publicitários para marcas, produtos e serviços;
  • Posicionar e agregar valor aos produtos, serviços e marcas;
  • Ser um comunicador criativo, íntegro e ético capaz de formular estratégias cuidadosamente planeadas e de expressão nos meios de comunicação tradicionais e emergentes da publicidade interactiva;
  • Ser um líder capaz de trabalhar em equipa.
Saídas Profissionais

O curso de Licenciatura em Gestão Publicitária habilita o estudante a trabalhar em todos os campos do mercado publicitário, que engloba agências de publicidade, produtoras de áudio script e vídeo e de publicidade digital, gráficas e estúdios fotográficos.

Também fazem parte do campo de trabalho do publicitário a assessoria de comunicação, departamentos de marketing e de comunicação de empresas públicas e privadas, institutos de pesquisa e consultorias especializadas em publicidade.

Plano Curricular

Para completar a parte académica do 1.º Ciclo de três anos (Licenciatura), cada estudante terá de aprovar a todas as 36 disciplinas, somando um total de 180 créditos académicos.

Mestrado em Educação de Adultos e Intervenção Comunitária

Grau académico:

Mestrado

Título Profissional:

Mestre em Educação de Adultos e Intervenção Comunitária

Duração:

1 Ano e Meio


O curso de Mestrado em Educação de Adultos e Intervenção Comunitária rege-se pela Lei nº 27/2009, de 29 de Setembro, sobre o Ensino Superior, publicada no Boletim da República I Série, Número 38; pelos Estatutos da Universidade Católica de Moçambique e pelo Regulamento em vigor na Faculdade de Educação e Comunicação.

O curso tem como objectivo principal formar técnicos e profissionais qualificados com conhecimentos científicos teóricos e práticos sobre programas de educação de adultos e intervenção comunitária, capazes de reflectir, cuidadosa e aprofundadamente, e de responder aos actuais desafios do desenvolvimento nacional e local.

Perfil

O mestre em Educação de Adultos e Intervenção Comunitária é um profissional especializado:

  • Domina os métodos, as técnicas e as estratégias aplicáveis às áreas de educação de adultos e de intervenção comunitária;
  • Reflecte criticamente sobre políticas e práticas correntes de educação de adultos e de intervenção comunitária nos diversos contextos nacionais, regionais e internacionais;
  • Gere programas de educação de adultos e de intervenção comunitária, com competências e conhecimentos científicos que lhe permite desenvolver modelos adequados à concepção, implementação, gestão e avaliação de projectos de intervenção comunitária, no processo de aprendizagem ao longo da vida da população adulta.

Podem aceder ao curso de Mestrado em Educação de Adultos e Intervenção Comunitária os candidatos:

  • Com o nível de licenciatura ou equivalente em Ciências da Educação;
  • Licenciados que desempenhem funções de docentes ao nível básico, secundário ou superior;
  • Funcionários que trabalham nas áreas de educação e formação de adultos e de intervenção comunitária.

Competências

Tendo em conta as exigências do mercado no âmbito do saber, do saber fazer e do saber ser, os mestres devem adquirir ao longo do curso as seguintes competências profissionais:

  • Conhecer os métodos e técnicas de investigação orientadas para a educação de adultos/orientação profissional;
  • Conhecer as teorias de aprendizagem de adultos;
  • Conhecer as práticas de educação de adultos em contextos de intervenção comunitária;
  • Desenvolver competências de investigação no âmbito de educação de adultos e intervenção comunitária;
  • Dinamizar processos de aplicação prática dos conhecimentos adquiridos em situações de educação de adultos, animação e intervenção comunitária;
  • Saber elaborar, gerir e avaliar currículos nas áreas de educação de adultos e de intervenção comunitária;
  • Ser um educador íntegro e ético;
  • Ser capaz de trabalhar em equipa.

Saídas Profissionais

O Mestrado em Educação de Adultos e Intervenção Comunitária habilita o estudante para as seguintes áreas profissionais:

  • Intervenção e mediação em instituições e contextos de educação ao longo da vida;
  • Concepção, gestão, implementação e avaliação de currículos;
  • Elaboração de projectos de intervenção comunitária em educação de adultos;
  • Concepção e desenvolvimento de projectos de investigação no âmbito da educação de adultos e intervenção comunitária;
  • Trabalhar em instituições públicas ou privadas, ligadas à educação de adultos e ao desenvolvimento comunitário.

Plano Curricular

Para completar a parte académica do 2.º Ciclo de três semestres (Mestrado), o estudante deve acumular 90 créditos académicos, dos quais 60 créditos se referem às 8 disciplinas curriculares e os restantes 30 créditos à elaboração do trabalho de fim do curso (Seminário: Dissertação).

Mestrado em Educação Social

Grau académico:

Mestrado

Título Profissional:

Mestre em Educação Social

Duração:

1 Ano e Meio


O curso de Mestrado em Educação Social rege-se pela Lei nº 27/2009, de 29 de Setembro, sobre o Ensino Superior, publicada no Boletim da República I Série, Número 38; pelos Estatutos da Universidade Católica de Moçambique e pelo Regulamento em vigor na Faculdade de Educação e Comunicação.

O curso visa formar profissionais na área de Educação Social, capazes de intervir em tecidos sociais fragilizados e nos domínios psicossociológicos de populacões em risco, através de acções de prevenção e (re)inserção social, tendo em vista a promoção do desenvolvimento pessoal e social e a qualidade de vida dos cidadãos.

Perfil

O mestre em Educação Social caracteriza-se por ser:

  • Um especialista na área de educação social, capaz de actuar em contextos sociais diversos e com diferentes comunidades ou grupos carenciados;
  • Um profissional com conhecimentos teóricos e práticos abrangentes sobre intervenção social, em contextos educativos de diferentes grupos sociais ou comunidades, sob uma perspectiva de prevenção e resolução dos problemas sociais;
  • Um educador no âmbito da intervenção social;
  • Um pesquisador na área da sua especialização.

Podem candidatar-se ao curso de Mestrado em Educação Social os licenciados que desempenham funções na área do trabalho social.

Podem ainda candidatar-se os licenciados em Ciências da Educação ou de outras áreas do conhecimento que manifestem interesse pela educação social.

Competências

Tendo em conta as exigências do mercado no âmbito do saber, do saber fazer e do saber estar, os mestres devem adquirir, ao longo do curso, as seguintes competências profissionais:

  • Apoiar, individual ou colectivamente, pessoas, grupos ou comunidades com comportamentos desviantes;
  • Conhecer a dinâmica do comportamento social e dos vários grupos humanos;
  • Conhecer e interpretar políticas públicas e sociais dos diferentes âmbitos da sua intervenção;
  • Desenhar processos de ensino e aprendizagem para grupos ou pessoas com características particulares ou necessidades educacionais especiais;
  • Desenhar projectos de desenvolvimento social e cultural;
  • Dirigir e trabalhar em equipas interdisciplinares na gestão de centros, projectos ou serviços;
  • Dominar a investigação no campo educativo;
  • Dominar as técnicas de intervenção social em vários contextos;
  • Formar profissionais capazes de intervir nos domínios psico-sociológicos e desenvolver acções de prevenção e de inserção social e individual;
  • Planificar e gerir projectos educativos ou reeducativos para grupos específicos.

Saídas Profissionais

O curso de Mestrado em Educação Social habilita o estudante para as áreas profissionais de:

  • Apoio Psicossocial, individual e/ou em grupo, com especial incidência em populações vulneráveis;
  • Desenvolvimento de projectos de educação social comunitários;
  • Inserção profissional em contextos diversificados: serviços de saúde, serviços de apoio a grupos juvenis em risco e minorias, centros de apoio à terceira idade, serviços judiciais e de reinserção social, comunidades terapêuticas, comissões de protecção de crianças e jovens, serviços de apoio social;
  • Organizações governamentais e não governamentais de assistência social.

Plano Curricular

Para completar a parte académica do 2.º Ciclo de três semestres (Mestrado), o estudante deve acumular 90 créditos, dos quais 60 créditos em disciplinas curriculares e 30 créditos no trabalho de fim de curso (Seminário: Dissertação).

Mestrado em Gestão e Administração Educacional

Grau académico:

Mestrado

Título Profissional:

Mestre  em Gestão e Administração Educacional

Duração:

1 Ano e meio


O curso de Mestrado em Gestão e Administração Educacional rege-se pela Lei nº 27/2009, de 29 de Setembro, sobre o Ensino Superior, publicada no Boletim da República I Série, Número 38; pelos Estatutos da Universidade Católica de Moçambique e pelo Regulamento em vigor na Faculdade de Educação e Comunicação.

O curso visa desenvolver uma consciência analítica e crítica dos sistemas educativos, com vista ao reforço das capacidades de avaliação das dinâmicas organizacionais, das práticas educativas e do funcionamento dos contextos pedagógicos e administrativos do processo de ensino aprendizagem, bem como da optimização dos meios e recursos educativos próprios e da rede comunitária.

Pretende ainda promover e formar gestores que assegurem e dêem continuidade às políticas educacionais em Moçambique.

O Curso visa, igualmente, incentivar a investigação teórica e aplicada à gestão e administração educacional.

Perfil

O graduado em Gestão e Administração Educacional é um profissional capaz de:

  • Gerir e administrar as instituições educacionais, nos contextos pedagógicos modernos;
  • Facultar o conhecimento, teórico e prático, requerido para o desempenho das funções de gestor e administrador educacional;
  • Incrementar uma atitude crítica e ética;
  • Identificar e promover o uso das novas tecnologias da informação e comunicação, aplicadas à educação;
  • Pesquisar na área da sua especialização.

Competências

Tendo em conta as exigências do mercado no âmbito do saber, do saber fazer e do saber estar, os mestres devem adquirir, ao longo do curso, as seguintes competências profissionais:

  • Conhecer a psicossociologia das organizações;
  • Conhecer as políticas públicas e a gestão educacional;
  • Conhecer as teorias contemporâneas da educação;
  • Saber desenhar currículos;
  • Saber gerir com qualidade as instituições educativas;
  • Saber gerir recursos humanos e administrativos;
  • Saber gerir, monitorar e avalia projectos educacionais;
  • Saber organizar trabalhos pedagógicos;
  • Saber supervisionar e inspeccionar instituições educativas;
  • Saber utilizar métodos adequados para uma boa investigação;
  • Ser um gestor íntegro e ético.

Saídas Profissionais

O curso de Mestrado em Gestão e Administração Educacional habilita o estudante para as áreas profissionais de:

  • Gestão de instituições educacionais públicas e privadas;
  • Supervisão e inspecção educacional;
  • Gestão de recursos humanos e administrativos;
  • Concepção e desenvolvimento de currículos escolares;
  • Pesquisa científica.

Plano Curricular

O Plano curricular do Mestrado em Gestão e Administração Educacional apresenta a seguinte estrutura:

Para completar a parte académica do 2.º Ciclo de três semestres (Mestrado), o estudante deve acumular 90 créditos académicos, dos quais 60 créditos em disciplinas curriculares e 30 créditos no trabalho de fim do curso (Seminário: Dissertação).

Mestrado em Gestão e Administração de Negócios (MBA)

Grau académico:

Mestrado

Título Profissional:

Mestre em Gestão e Administração de Negócios

Duração:

1 Ano e Meio


O curso de Mestrado em Gestão e Administração de Negócios (MBA) tem como objectivo desenvolver e reforçar as competências dos gestores de Moçambique e produzir analistas de negócios e administradores, tanto no sector público, como privado, altamente qualificados.

O programa incentiva o desenvolvimento de competências empresariais e de prática de gestão, abordando os desafios de uma economia regional e global, a partir de uma perspectiva internacional.

O curso incorpora a teoria e a prática das funções da empresa (contabilidade, finanças, gestão e comercialização), bem como temas mais especializados, com foco empresarial e interface das políticas públicas.

Perfil

O Mestre em Gestão e Administração de Negócios da Universidade Católica de Moçambique posiciona-se como um profissional capaz de desempenhar funções nas mais diversas áreas, de uma entidade pública ou privada.

Os amplos conhecimentos de gestão e administração de empresas, adquiridos durante o curso, permitem ao graduado ter uma elevada capacidade de análise, segurança na tomada de decisões em ambientes incertos, flexibilidade para a mudança estratégica e desenvolvimento de competências directivas.

O programa destina-se a preparar os estudantes para assumir um papel preponderante na criação, gestão e direcção de empresas privadas, organizações governamentais e não governamentais.

Competências

Após terminar o MBA, o graduado terá as seguintes competências:

  • Conceber e desenvolver os seus próprios empreendimentos com sucesso;
  • Saber analisar os problemas de marketing e aplicar os conceitos do marketing mix;
  • Saber aplicar as teorias gerenciais nas organizações públicas e privadas;
  • Saber aplicar fundamentos económicos e de gestão no processo de tomada de decisões;
  • Saber clarificar e quantificar os elementos de incerteza que podem existir no processo de tomada de decisões;
  • Saber formular estratégias de marketing e desenvolver programas de marketing;
  • Saber interpretar e analisar os documentos financeiros da organização e usá-los para tomar decisões financeiras sustentáveis;
  • Saber tomar decisões estratégicas a todos os níveis funcionais da organização;
  • Ter conhecimentos dos desafios complexos que envolvem a gestão de pessoas.

Saídas Profissionais

Os mestres em Gestão e Administração de Negócios poderão trabalhar no sector público e/ou privado, assim como usar os conhecimentos adquiridos para se tornar um empreendedor de sucesso.

A pessoa que adquire o grau de mestre em MBA depara-se com as seguintes saídas profissionais:

  • Analista de projectos;
  • Assessor de Administração de qualquer área funcional;
  • Assessor financeiro;
  • Assistente de direcção, administrativo;
  • Consultor de gestão, de marketing e de recursos humanos;
  • Director de marketing, de recursos humanos e financeiro;
  • Director geral;
  • Gestor de logística;
  • Gestor de operações;
  • Planificador.

Plano Curricular

Para completar o curso e obter o grau de mestrado em Gestão e Administração de Negócios o estudante deverá concluir com todas as disciplinas curriculares de modo a obter um total de 90 créditos.

Mestrado em Gestão de Desenvolvimento

Grau académico:

Mestrado

Título Profissional:

Mestre em Gestão de Desenvolvimento

Duração:

1 Ano e Meio


O curso de Mestrado em Gestão do Desenvolvimento rege-se pela Lei nº 27/2009, de 29 de Setembro, sobre o Ensino Superior, publicada no Boletim da República I Série, Número 38; pelos Estatutos da Universidade Católica de Moçambique e pelo Regulamento em vigor na Faculdade de Educação e Comunicação.

O curso visa formar profissionais capazes de promover o desenvolvimento económico e social a nível regional e local. Numa perspectiva multidisciplinar virada para a prática, o curso habilita os estudantes a adquirir técnicas e métodos apropriados à concepção de estratégias que solucionem problemas concretos e práticos das comunidades.

O curso permitirá formar quadros nacionais que tenham capacidade para:

  • Analisar a realidade sócio-económica local, tendo em conta a base teórica disponível;
  • Fazer a apreciação crítica das políticas públicas implementadas, propondo medidas para acelerar o processo de descentralização, a governação e a inclusão participativa e o desenvolvimento conduzido pelos actores locais.

Perfil

O mestre em Gestão do Desenvolvimento é um profissional capaz de responder aos problemas da comunidade de forma dinâmica e criativa, identificando a influência de factores exógenos no desenvolvimento local.

Concebendo projectos de intervenção, ele actua nas comunidades locais, contribuindo para a melhoria das condições sociais e económicas das mesmas.

Com base nas potencialidades locais, o mestre é capaz de atrair parceiros e investidores nacionais e internacionais. Como pesquisador, promove e divulga pesquisas, com o fim de melhorar a qualidade de vida das comunidades.

Como profissional, deverá ter autonomia intelectual e capacidade crítica para articular teorias, métodos e práticas sociais na sua actuação, bem como compreender a realidade regional e local das comunidades.

O público-alvo do Mestrado em Gestão do Desenvolvimento, são profissionais licenciados ou equivalentes que trabalham na área de desenvolvimento, nas diversas organizações governamentais e não governamentais.

Competências

O mestre em Gestão do Desenvolvimento deve reunir, no final do curso, as seguintes competências:

  • Aplicar métodos e técnicas na gestão do desenvolvimento regional e local;
  • Aplicar métodos e técnicas participativas relevantes a nível das comunidades;
  • Conhecer as organizações internacionais ligadas ao desenvolvimento e os acordos internacionais relativos a questões ligadas ao desenvolvimento;
  • Conhecer as teorias e modelos do desenvolvimento;
  • Coordenar projectos de desenvolvimento humano nas várias instituições;
  • Desenhar e propor políticas de desenvolvimento que se integrem nos projectos de desenvolvimento regional;
  • Desenhar, implementar, monitorar e avaliar projectos de intervenção nas comunidades;
  • Desenvolver pesquisas para a solução de problemas práticos das comunidades rurais;
  • Interpretar os modelos de gestão pública social a nível das políticas do desenvolvimento: local, regional, nacional e internacional;
  • Promover a gestão sustentável de recursos naturais da comunidade;
  • Propor estratégias de desenvolvimento nos distritos, partindo das potencialidades dos mesmos;
  • Ser capaz de analisar a governação em Moçambique e as suas influências no desenvolvimento regional e local;
  • Ser capaz de intervir nas comunidades de forma íntegra e ética;
  • Ser capaz de trabalhar de forma dinâmica e em equipa;
  • Ser íntegro e ético;
  • Ser um profissional capaz de contribuir para a mudança e o desenvolvimento social;
  • Ter capacidade científica e técnica especializada para colaborar na elaboração de instrumentos de desenvolvimento.

Saídas Profissionais

O curso de Mestrado em Gestão do Desenvolvimento habilita o estudante a trabalhar em:

  • Centros de estudos de desenvolvimento regional e local;
  • Instituições de pesquisa para promoção do desenvolvimento das comunidades;
  • Instituições governamentais viradas para o desenvolvimento da comunidade;
  • Município e governos distritais;
  • ONG’s viradas para o desenvolvimento das comunidades;
  • Organizações económicas de desenvolvimento (OECD) e Agências de desenvolvimento local (ADEL);
  • Organizações internacionais e de cooperação;
  • Projectos de intervenção comunitária.

Plano Curricular

Para completar a parte académica do 2.º Ciclo de 3 semestres (Mestrado), o estudante deve acumular 90 créditos académicos, dos quais 60 créditos se referem às 8 disciplinas curriculares e os restantes 30 créditos à elaboração do trabalho de fim do curso (Seminário: Dissertação).

Mestrado em Gestão Estratégica de Comunicação Corporativa

Grau académico:

Mestrado

Título Profissional:

Mestre em Gestão Estratégica de Comunicação Corporativa

Duração:

1 ano e meio


O curso de Mestrado em Gestão Estratégica de Comunicação Corporativa rege-se pela Lei nº 27/2009, de 29 de Setembro, sobre o Ensino Superior, publicada no Boletim da República I Série, Número 38; pelos Estatutos da Universidade Católica de Moçambique e pelo Regulamento em vigor na Faculdade de Educação e Comunicação.

O mundo empresarial moderno exige uma comunicação eficaz com os seus públicos, pautada na informação e na abertura de canais rápidos, fiéis e bem estruturados. Na actualidade, as empresas devem manter uma comunicação com os seus clientes e colaboradores para construir uma boa reputação e consolidação de sua imagem corporativa, como também, com os seus diferentes stakeholders.

O curso forma profissionais de alto nível académico do 2º ciclo, focando a teoria e a prática do planeamento como factor primordial da actuação do gestor estratégico da comunicação corporativa.

Perfil

O mestre em Gestão Estratégica de Comunicação Corporativa caracteriza-se por ser:

  • Um comunicador e gestor estratégico: adequa-se e decide nas situações mais complexas e imprevisíveis da vida das organizações, transformando fraquezas e ameaças em oportunidades de negócio;
  • Um comunicador estratégico dos negócios corporativos, com elevada capacidade de argumentação e forte iniciativa na gestão de crises;
  • Um técnico: possui uma visão de gerência da informação, habilidades e competências para desenhar estratégias comunicacionais e empresariais, para intervenção no mercado competitivo, usando as tecnologias mais modernas;
  • Um profissional ético, responsável e preocupado com as implicações que as suas decisões podem ter para a imagem da organização, para o relacionamento com os stakeholders, para os negócios e para a sociedade;
  • Um pesquisador na área da especialização.

O público-alvo deste Mestrado em Ciências da Comunicação, com especialização em Gestão Estratégica de Comunicação Corporativa são graduados nas áreas de Comunicação, Educação, Gestão, Economia, Marketing e ainda profissionais com actividades desenvolvidas na área de Comunicação.

Competências

Tendo em conta as exigências do mercado no âmbito do saber, do saber fazer e do saber estar, os mestres devem adquirir ao longo do curso as seguintes competências profissionais:

  • Conceber sistemas eficientes de gestão de informação e de conhecimento;
  • Conhecer as teorias de agenciamento e corporate governance;
  • Conhecer em profundidade as áreas da comunicação corporativa, seus modelos e características;
  • Conhecer teorias, modelos e estratégias de comunicação;
  • Desenhar estratégias de comunicação corporativa;
  • Pesquisar seguindo métodos de rigor científico;
  • Planear e gerir estrategicamente;
  • Posicionar e agregar valor aos negócios a partir da informação;
  • Ser um comunicador íntegro e ético;
  • Ser um líder capaz de trabalhar em equipa;
  • Utilizar as tecnologias da informação e comunicação.

Saídas Profissionais

O curso de Mestrado em Gestão Estratégica de Comunicação Corporativa habilita o estudante para as áreas profissionais de:

  • Comunicação e consulta estratégica de negócios corporativos;
  • Planeamento e gestão de processos comunicativos;
  • Pesquisa científica.

Plano Curricular

Para completar a parte académica do 2.º Ciclo de três semestres (Mestrado), o estudante deve acumular 90 créditos académicos, dos quais 60 créditos em disciplinas curriculares e 30 créditos no trabalho de fim do curso (Seminário: Dissertação).

Mestrado em Gestão de Marketing e Comunicação Empresarial

Grau académico:

Mestrado

Título Profissional:

Mestre em Gestão de Marketing e Comunicação Empresarial

Duração:

1 Ano e Meio


O curso de Mestrado em Gestão de Marketing e Comunicação Empresarial rege-se pela Lei nº 27/2009, de 29 de Setembro, sobre o Ensino Superior, publicada no Boletim da República I Série, Número 38; pelos Estatutos da Universidade Católica de Moçambique e pelo Regulamento em vigor na Faculdade de Educação e Comunicação.

O mercado mundial, pela sua natureza dinâmica, clama por reavaliações, correcções e flexibilizações constantes nas estratégias das actividades organizacionais. Para isso, a pesquisa e os recursos da comunicação são essenciais, tanto na consecução dos objectivos institucionais, como na racionalização de custos e obtenção de melhores resultados.

Deste modo, as organizações atentas e pro activas entendem que, entre os vários factores de sucesso, o uso combinado de estratégias de Marketing e de Comunicação Empresarial são decisivos para aumentar a competitividade com benefício da rentabilidade de negócio.

O curso forma profissionais pós-graduados de alto nível académico do 2º ciclo, combinando a teoria e a prática comunicacional.

Perfil

O mestre em Gestão de Marketing e Comunicação Empresarial caracteriza-se por ser:

  • Um comunicador e gestor estratégico: adequa-se e decide nas situações mais complexas e imprevisíveis da vida das organizações, transformando fraquezas e ameaças em oportunidades de negócio;
  • Um comunicador estratégico de Marketing e de negócios empresariais, com elevada capacidade de argumentação e forte iniciativa na gestão de crises;
  • Um técnico: possui habilidades e competências para desenhar estratégias comunicacionais e empresariais, para intervenção no mercado, usando as tecnologias mais modernas;
  • Um profissional ético, responsável e preocupado com as implicações que as suas decisões podem ter para a imagem da organização, para o relacionamento com os stakeholders, para os negócios e para a sociedade;
  • Um pesquisador na área da especialização.

O público-alvo deste Mestrado em Ciências da Comunicação, com especialização em Gestão de Marketing e Comunicação Empresarial são graduados nas áreas de Comunicação, Educação, Gestão, Economia, Marketing e ainda profissionais com actividades desenvolvidas na área de Comunicação.

Competências

Tendo em conta as exigências do mercado no âmbito do saber, do saber fazer e do saber estar, os mestres devem adquirir ao longo do curso as seguintes competências profissionais:

  • Avaliar o mercado-alvo;
  • Conceber sistemas eficientes de prestação de serviços;
  • Conceber, implementar e gerir estratégias de produto, preço, promoção e distribuição no mercado;
  • Conhecer as teorias de agenciamento e corporate governance, bem como os seus modelos e características;
  • Conhecer em profundidade as áreas do marketing e do comércio internacional;
  • Conhecer teorias e estratégias de comunicação;
  • Conhecer teorias e modelos de gestão estratégica de marketing;
  • Desenhar estratégias de comunicação empresarial e de marketing;
  • Desenvolver processos de auditoria, pesquisa de opinião e de mercado;
  • Pesquisar seguindo métodos de rigor científico;
  • Planear e gerir estrategicamente;
  • Posicionar e agregar valor aos negócios;
  • Ser um comunicador íntegro e ético;
  • Ser um líder capaz de trabalhar em equipa;
  • Utilizar as tecnologias da informação e comunicação.

Saídas Profissionais

O curso de Mestrado em Gestão de Marketing e Comunicação Empresarial habilita o estudante para as áreas profissionais de:

  • Comunicação estratégica de negócios;
  • Planeamento, gestão e consultoria estratégicas de Marketing;
  • Pesquisa de opinião e de mercados;
  • Pesquisa científica.

Plano Curricular

Para completar a parte académica do 2.º Ciclo de três semestres (Mestrado), o estudante deve acumular 90 créditos académicos, dos quais 60 créditos em disciplinas curriculares e 30 créditos no trabalho de fim do curso (Seminário: Dissertação).

Mestrado em Gestão de Recursos Humanos

Grau académico:

Mestrado

Título Profissional:

Mestre em Gestão de Recursos Humanos

Duração:

2 Anos


O curso de Mestrado em Gestão de Recursos Humanos rege-se pela Lei nº 27/2009, de 29 de Setembro, sobre o Ensino Superior, publicada no Boletim da República Iº Série, Número 38; pelos Estatutos da Universidade Católica de Moçambique e pelo Regulamento em vigor na UCM.

Os Recursos Humanos são hoje considerados o activo mais valioso das empresas. Neste contexto, a posição competitiva das empresas passa, em boa parte, pela capacidade dos seus gestores atraírem e manterem as competências estratégicas necessárias e de formarem uma equipa de colaboradores empenhados e comprometidos com o trabalho e a missão da empresa.

As competências exigidas para o reforço da posição competitiva das empresas num quadro de mercado aberto são diversificadas e mutáveis. Nesta perspectiva, para dar resposta há novas solicitações, a Universidade Católica de Moçambique desenhou o Mestrado em Gestão de Recursos Humanos, consciente de que a formação superior dos recursos humanos requer uma sofisticação crescente das técnicas e das metodologias de gestão.

O curso de Mestrado em Gestão de Recursos Humanos tem a duração de quatro (4) semestres correspondendo a acumulação de 120 créditos. Na UCM, uma unidade de crédito académico corresponde a vinte e cinco (25) horas de trabalho do estudante, que inclui frequência às aulas teóricas e práticas, estudo individual e de grupo, realização de provas, trabalho de tutoria, entre outros. A distribuição de créditos por unidade curricular obedece o critério de proporcionalidade entre o número de créditos e o volume do trabalho na unidade curricular.

Perfil

No contexto da adequação ao perfil descrito às unidades curriculares, o curso tem por finalidade proporcionar aos mestres em Gestão de Recursos Humanos conteúdos que podem ser aprimorados com a auto-aprendizagem ao longo da vida:

  1. O conhecimento e domínio de técnicas de resolução de problemas de gestão de recursos humanos, em situações novas e não familiares, e contribuindo para que, enquanto gestores de recursos humanos, se tornem agentes de mudança e de reforço do desempenho e do bem-estar organizacional, por um lado, e bem-estar dos recursos humanos, por outro lado.
  2. Conhecimento das literacias formais e não formais e análise crítica das questões de gestão de recursos humanos nos contextos organizacionais em que ocorrem.
  3. Integração de conhecimentos, lidar com questões complexas, desenvolver soluções ou emitir juízos em situações de informação limitada ou incompleta, incluindo reflexões sobre as responsabilidades éticas e sociais que resultem ou condicionem essas soluções e esses juízos.
  4. Domínio de estratégias no campo do relacionamento interpessoal, no âmbito do trabalho em equipa, motivação e na resolução e gestão de conflitos.
  5. O domínio e o desenvolvimento de competências éticas/deontológicas e de pesquisa em temáticas ligadas a gestão de recursos humanos, aliada a capacidade de comunicar seus conhecimentos, raciocínios, e as suas conclusões, de uma forma clara e sem ambiguidades

Competências

O graduado mestre em Gestão de Recursos Humanos, para solucionar problemas concretos de gestão dos processos, políticas e práticas dos recursos humanos, deve desenvolver as seguintes capacidades:

  1. Responder aos problemas concretos da gestão dos processos, políticas e práticas que envolvem as pessoas nas organizações de forma dinâmica, criativa e proactiva aplicando com mestria os instrumentos e técnicas de gestão de recursos humanos, de desenvolvimento organizacional e de facilitação dos processos de mudança.
  2. Planear, organizar e implementar políticas e práticas sobre qualquer vertente de gestão de recursos humanos e, avaliar a sua eficácia e, cumulativamente, identificar, analisar, interpretar os factores ambientais e avaliar o seu impacto na gestão de recursos humanos.
  3. Conceber, gerir de forma integrada projectos aplicáveis a um todo coerente e consistente com as políticas de gestão dos recursos humanos das organizações, contribuindo para a que tenham colaboradores motivados, competentes e comprometidos com as suas missões.
  4. Agir e ter um comportamento ético, autonomia intelectual e capacidade crítica para articular teorias, métodos e práticas sociais e organizacionais, ou seja, analisar, interpretar e criticar comportamentos individuais ou de grupos em contexto de trabalho e avaliar as suas implicações para os indivíduos e para a organização bem como compreender na generalidade a realidade da gestão de recursos humanos.
  5. Propor, promover e desenvolver autonomamente, de forma rigorosa, sistemática e completa, investigações sobre temáticas de gestão de recursos humanos com o fim de melhorar o desempenho profissional e a qualidade de vida do capital humano dentro das organizações.

Saídas Profissionais

Todas as organizações funcionam com e necessitam de pessoas. E se partimos do pressuposto de que não existe nenhuma organização sem pessoas, pode-se afirmar seguramente que, o mestre em Gestão Recursos Humanos tem um vasto leque de saídas profissionais, podendo exercer a sua actividade profissional em qualquer instituição, empresa ou organização governamental ou não governamental, nas áreas de:

  • Gestão de Pessoal;
  • Gestão de Relações Laborais;
  • Assessoria de Administração;
  • Gestão de Recrutamento e Seleção;
  • Gestão de Carreiras; Gestão de Desempenho;
  • Mediação de Conflitos Laborais;
  • Gestão Estratégica de Mudança;
  • Formação Profissional e Avaliação de Desempenho.

Plano Curricular

Para completar a parte académica do 2º Ciclo de quatro (4) semestres o estudante deve acumular 120 créditos académicos, dos quais 60 créditos se referem os 10 módulos e os restantes 60 créditos podem ser acumulados tendo em conta a Dissertação para elaboração do Trabalho de Fim de Curso do Mestrado Académico.

Mestrado em Psicopedagogia

Grau académico:

Mestrado

Título Profissional:

Mestre em Psicopedagogia

Duração:

1 Ano e Meio


O curso de Mestrado em Psicopedagogia rege-se pela Lei nº 27/2009, de 29 de Setembro, sobre o Ensino Superior, publicada no Boletim da República I Série, Número 38; pelos Estatutos da Universidade Católica de Moçambique e pelo Regulamento em vigor na Faculdade de Educação e Comunicação.

A especificidade do curso reside na sua orientação para a intervenção psicopedagógica em diversos contextos socio-institucionais, intervenção baseada no estudo aprofundado do funcionamento psicossocial da pessoa humana. 

Perfil

O graduado em Psicopedagogia é um profissional capaz de dar assistência a professores, orientando-os a prevenir e a evitar o fracasso no processo de ensino-aprendizagem.

Ele dedica-se ao assessoramento da instituição escolar, visando assegurar ao profissional as condições necessárias para uma melhor compreensão do complexo processo de ensinar e aprender.

O público alvo do Mestrado em Psicopedagogia são profissionais licenciados em pedagogia, psicologia ou que trabalham em qualquer área da educação.

Competências

Tendo em conta as exigências do mercado no âmbito do saber, do saber fazer e do saber estar, os mestres devem adquirir, ao longo do curso, as seguintes competências profissionais:

  • Compreender o processo de aprendizagem em todas as etapas do desenvolvimento humano;
  • Conhecer as políticas públicas e a gestão educacional;
  • Conhecer os processos de investigação em psicopedagogia;
  • Saber analisar os factores do fracasso dos alunos;
  • Saber analisar os problemas de aprendizagem com sentido crítico e metodologias adequadas;
  • Saber diagnosticar e encaminhar os problemas de aprendizagem;
  • Ser capaz de assessorar professores no âmbito do processo de ensino-aprendizagem;
  • Ser íntegro e ético.

Saídas Profissionais

O curso de Mestrado em Psicopedagogia habilita o estudante para trabalhar em:

  • Áreas de treinamento, educação contínua e assessoria para contratação de pessoal com necessidades especiais (deficientes);
  • Consultoras psicopedagógicas;
  • Entidades governamentais ou não governamentais, actuando em comissões de planeamento, capacitação e avaliação educativa;
  • Instituições educacionais;
  • Institutos de formação de professores.

Plano Curricular

Para completar a parte académica do 2.º Ciclo de três semestres (Mestrado), o estudante deve acumular 90 créditos académicos, dos quais 60 créditos em disciplinas curriculares e 30 créditos no trabalho de fim do curso (Seminário: Dissertação).

Doutoramento

Doutoramento em Ciências da Educação

Grau académico:

Doutoramento

Título Profissional:

Doutor em Ciências da Educação

Duração:

3 Anos


O curso de Ciências da Educação é leccionado pela Universidade Católica do Porto.

O alargamento das oportunidades de aprendizagem constitui um dos aspectos fulcrais da sociedade do conhecimento a partir do conceito estruturante de aprendizagem ao longo da vida. É neste propósito que se enquadra o Doutoramento em Ciências da Educação protocolado entre a Faculdade de Educação e Psicologia da Universidade Católica Portuguesa e a Faculdade de Educação e Comunicação da Universidade Católica de Moçambique, tendo por objectivo geral dotar os profissionais de educação e formação de saberes que lhes permitam o desenvolvimento de competências de investigação em áreas integrantes dos seus contextos profissionais.

O Doutoramento em Ciências da Educação tem os seguintes objectivos específicos:

  • Desenvolver capacidades de compreensão dos sistemas de educação e formação;
  • Adquirir competências avançadas de investigação no domínio das Ciências da Educação;
  • Proceder a uma exploração conceptual de temáticas integrantes das Ciências da Educação, em associação com contextos profissionais e com grupos de pesquisa;
  • Suscitar a produção de novos saberes no domínio das Ciências da Educação.

Direcção e Coordenação Científica

Director: Prof. Doutor Joaquim Azevedo

Coordenador: Prof. Doutor José Matias Alves

Condições de Acesso

Podem candidatar-se ao Doutoramento em Ciências da Educação:

  1. Titulares do grau de mestre ou equivalente legal, obtido em Portugal ou em Moçambique por Universidades reconhecidas pelos respectivos Estados.
  2. Titulares do grau de licenciado, detentores de um currículo escolar, científico ou profissional especialmente relevante, que seja reconhecido como atestando capacidade para a realização deste ciclo de estudos pelo Conselho Científico da Faculdade de Educação e Psicologia da Universidade Católica Portuguesa (Porto).

Áreas de Aprofundamento

Estudos Curriculares e Supervisão Pedagógica, Psicologia da Aprendizagem, Tecnologias e Educação

Recursos de Apoio à realização do Curso

O curso de doutoramento será apoiado pelo acesso às Bases de Dados da Universidade Católica Portuguesa (Porto) e pelo recurso à plataforma de ensino à distância Blackboard.

Número de Vagas: 15

Critérios de selecção:

  • grau de mestre
  • relevância da experiência profissional
  • publicação de trabalhos académicos
  • será privilegiada a experiência em funções de direcção e/ou coordenação na Universidade Católica de Moçambique

Nota: são reservadas 10 vagas para docentes da UCM e 5 vagas para candidatos com vínculo a organizações públicas do Estado Moçambicano.

Perfil

Conteúdo não disponível - volte em breve.

Competências

O grau de Doutor é conferido no ensino universitário num ramo de conhecimento e numa especialidade após um ciclo de estudos, que engloba a elaboração de uma tese original e a realização de unidades curriculares aos que demonstrem: capacidade de compreensão sistemática de um dado domínio científico; competências, aptidões e métodos de investigação; capacidade para conceber, projectar, adaptar e realizar uma investigação significativa; ter realizado uma quantidade significativa de trabalho de investigação original; ser capaz de analisar criticamente, avaliar e sintetizar ideias novas e complexas; ser capaz de comunicar com os seus pares, a comunidade científica e com a sociedade em geral sobre uma área de conhecimento; ser capaz de promover, numa sociedade baseada no conhecimento, em contexto académico /ou profissional, o progresso tecnológico, social ou cultural.

No fim deste ciclo de formação, o detentor do grau de Doutoramento em Ciências da Educação da Faculdade de Educação e Psicologia da Universidade Católica Portuguesa deverá adquirir as seguintes competências:

  • Compreender, analisar e produzir novo conhecimento, de forma sistemática, sobre o domínio científico das Ciências da Educação;
  • Mobilizar competências de investigação no domínio das Ciências da Educação;
  • Adoptar uma atitude de questionamento das práticas educativas através de atitudes permanentes de investigação;
  • Realizar um trabalho de investigação original (Tese de Doutoramento) no domínio das Ciências da Educação;
  • Divulgar e publicar, através de monografias e de revistas especializadas em Portugal e no estrangeiro, os trabalhos realizados ao longo do doutoramento.

Saídas Profissionais

Conteúdo não disponível - volte em breve.

Plano Curricular

O Doutoramento em Ciências da Educação da Faculdade de Educação e Psicologia da Universidade Católica Portuguesa (Porto) organiza-se em regime de blendedlearning em três anos / seis semestres curriculares, compreendendo um total de 180 ECTS. Será, no entanto, assegurada a possibilidade de realização do curso em part-time a partir do 3º semestre, havendo neste cenário a hipótese de elaborar o trabalho empírico ao longo de 4 anos.

O curso será acompanhado em Moçambique pelo Coordenador Científico e pela equipa docente, tanto em termos de presença regular no local durante o tempo de desenvolvimento da tese, como através de correio electrónico.

Doutoramento em Inovação Educativa

Grau académico:

Doutoramento

Título Profissional:

Doutor em Inovação Educativa

Duração:

3 Anos


O grau de Doutoramento em Inovação Educativa é atribuído pela Universidade Católica de Moçambique.

O propósito deste curso, no âmbito do 3º Ciclo, visa aprofundar conhecimentos e desenvolver pesquisa em torno das grandes questões que se colocam, hoje, ao ensino, em geral, e ao ensino superior, em particular. Assim, pretende-se realizar pesquisa científica, de nível avançado, no quadro da relação “Tecnologias versus Educação”; no campo da gestão inovadora das instituições do ensino superior; e nos domínios da avaliação da qualidade do serviço educativo prestado pelas instituições de ensino.

O Doutoramento em Inovação Educativa tem os seguintes objectivos específicos:

  • Aprofundar as implicações pedagógicas das Tecnologias da Informação e Comunicação no contexto do ensino presencial e no ensino a distância (e-learning);
  • Produzir conhecimento contextualizado sobre o desenvolvimento organizacional das Instituições de Ensino Superior em Moçambique;
  • Promover, através de pesquisas na modalidade de investigação-acção, uma cultura de empreendedorismo e de avaliação da qualidade do ensino superior moçambicano.

Direcção e Coordenação Científica

Director: Prof. Doutor Pe. Alberto Ferreira

Coordenadores: Prof. Doutor Fernando Canastra e Prof. Doutor Martins Vilanculos Laita

Condições de Acesso

Podem candidatar-se ao Doutoramento em Inovação Educativa:

  1. Titulares do grau de mestre ou equivalente legal.
  2. Titulares do grau de licenciado, detentores de um currículo escolar, científico ou profissional especialmente relevante, que seja reconhecido como atestando capacidade para a realização deste ciclo de estudos.

Áreas de Aprofundamento:

  • Tecnologias e E-Educação
  • Empreendedorismo e Instituições do Ensino Superior
  • Avaliação da Qualidade e Sistemas de Educação e Formação

Recursos de Apoio à realização do Curso

O curso de doutoramento será apoiado pelo acesso às Bases de Dados da Universidade Católica de Moçambique e pelo recurso à plataforma de ensino à distância Plataforma Moodle.

Número de Vagas: 25

Critérios de selecção:

  • grau de mestre
  • relevância da experiência profissional
  • publicação de trabalhos académicos

Perfil

O Programa de Doutoramento em Inovação Educativa (PDIE) visa aprofundar algumas linhas de investigação no contexto do ensino superior moçambicano. É sabido que, em Moçambique, a proliferação de Instituições de Ensino Superior (IES) tem tido um impacto significativo na democratização do acesso ao ensino superior. Todavia, este aumento quantitativo nem sempre é acompanhado de mecanismos de supervisão e da avaliação da qualidade do ensino ministrado e da investigação científica produzida. Importa, por isso, investir na capacidade de as IES (neste caso, estamos a referir-nos concretamente às IES moçambicanas) se tornarem “organizações aprendentes”, de modo a aumentarem a qualidade da sua oferta formativa.

É no contexto deste grande desafio que se inscreve a proposta de abertura do PDIE. Partindo de três linhas fundamentais de investigação (Tecnologias e E-Educação; Empreendedorismo e Instituições do Ensino Superior; Avaliação da Qualidade e Sistemas de Educação e Formação), o propósito deste Curso focaliza-se na geração de conhecimento orientado para o desenvolvimento inclusivo das IES moçambicanas.

Assim, com este programa, pretende-se investir numa cultura de investigação marcada pela inovação e qualidade, de modo a alcançarmos a excelência que se exige às IES. O papel das Tecnologias da Informação e Comunicação, a par da promoção de uma cultura de empreendedorismo e de avaliação da qualidade podem tornam-se nos vectores-chave no processo de consolidação e inovação do ensino superior, em Moçambique.

Competências

Com este curso pretende-se desenvolver as seguintes competências:

  • Compreender, analisar e produzir novo conhecimento, de forma sistemática, sobre o domínio científico das Ciências da Educação;
  • Mobilizar competências de investigação no domínio da educação;
  • Adoptar uma atitude de questionamento no quadro das práticas de investigação-acção;
  • Produzir pesquisa científica no quadro das linhas de investigação propostas pelo curso;
  • Aumentar o portefólio de competências no campo da investigação científica.

Saídas Profissionais

O Curso de Doutoramento em Inovação Educativa destina-se a todos os que procuram contribuir para o desenvolvimento de um ensino superior sustentado por práticas de ensino e investigação de excelência. No caso em apreço, sendo um curso que procura inscrever-se na melhoria do ensino superior moçambicano, os principais destinatários são:

  • Especialistas em Educação;

  • Gestores de Instituições do Ensino Superior

  • Inspectores na área do Ensino

  • Investigadores na área da Tecnologia Educativa e Inovação

Plano Curricular

O Programa de Doutoramento em Inovação Educativa (PDIE) organiza-se em regime de blendedlearning em três anos / seis semestres curriculares, compreendendo um total de 180 ECTS.