Licenciatura

 

Licenciatura em Administração Pública

Grau académico:

Licenciatura

Título Profissional:

Técnico de Administração Pública

Duração:

4 Anos


O curso de Licenciatura em Administração Pública rege-se pela Lei n.27/2009 de 29 de Setembro, sobre o ensino superior, publicada no Boletim da República I Série, Número 38; pelos Estatutos da Universidade Católica de Moçambique e pelo Regulamento em vigor na FENG. O curso visa formar profissionais qualificados para actuar nos vários domínios de Administração Pública:

  • Administração Autárquica
  • Finanças e Orçamento Público
  • Políticas Públicas e Governação
  • Relações Públicas.

O curso foi concebido para os regimes à distância e presencial, sendo que para os dois primeiros graus académicos são concedidos licenciatura e pós-graduação. Desta forma, todos os candidatos que tenham o bacharelato em programas relacionados, como Economia, Gestão, Sociologia, Filosofia, Psicologia, Direito, etc., podem adquirir o grau de Licenciatura em Administração Pública.

A intervenção do Estado nos aspectos políticos, económicos, sociais e tecnológicos para a regularização dos problemas surgidos nos mecanismos é imprescindível. Assim, este curso pretende desenvolver um programa que permitirá dar um upgrade aos quadros do Sector Público, para que possam dar respostas adaptadas às várias necessidades que o País apresenta e/ou poderá apresentar no futuro.

Perfil

O licenciado em Administração Pública é um profissional capaz de responder aos desafios colocados nos serviços público e privado: modernização, proximidade e dinamismo. Os graduados deste programa são profissionais com as seguintes capacidades:

  • Fazer uma apreciação do sistema governamental, requisitos legais, governação e ética, gestão pública e desenho de políticas, partindo de perspectivas teóricas para métodos práticos;
  • Perceber como as instituições públicas são estruturadas, a composição do quadro do pessoal e recursos materiais, bem como o modo de implementação das políticas, incluindo a apreciação de queixas e de recursos de cidadãos e outros clientes do governo Moçambicano.

Competencias

O licenciado em Administração Pública terá, no fim do seu curso, as seguintes aptidões:

  • Adquirir competências teóricas em segmentos específicos do saber jurídico e económico, na óptica da Administração Pública;
  • Apreender os mais recentes conhecimentos e desenvolvimentos nos domínios da gestão das políticas, regulação e contratação públicas e do seu quadro institucional e organizacional;
  • Conhecer as principais teorias e abordagens da área da Administração Pública;
  • Conhecer como e porquê as políticas governamentais sociais e económicas são elaboradas e implementadas, como as instituições públicas são estruturadas, a composição do quadro do pessoal e recursos materiais, e como são implementadas as políticas, incluindo a apreciação de queixas e de recursos de cidadãos e outros clientes do Governo;
  • Conhecer os fundamentos e conceitos básicos da administração pública;
  • Demonstrar uma cultura de investigação e pesquisa em matéria de assuntos sociais.
  • Desenvolver competências que permitam uma aprendizagem constante ao longo da vida, com um certo grau de autonomia;
  • Reflectir e racionalizar os métodos e práticas de gestão da Administração Pública;
  • Saber apreciar o sistema governamental, requisitos legais, governação e ética e gestão pública, e desenhar políticas, partindo da perspectiva teórica para métodos práticos;
  • Saber contribuir para a formação permanente, a integração e a adaptabilidade profissionais, com o inerente reforço da empregabilidade local e nacional;
  • Saber investigar e inovar, nos domínios das ciências jurídicas, económicas aplicadas e da Administração Pública;
  • Ter capacidade de adaptação à modernização e mudança na Administração Pública, em particular no que diz respeito à sociedade do conhecimento.

Saídas Profissionais

Os licenciados deste curso poderão enquadrar-se, especialmente, no sector público; contudo, abre horizontes para a administração no sector privado. O objectivo do curso é a formação e capacitação de profissionais capazes de operar em vários domínios do sector público. Eis algumas possibilidades:

  • Administração e Finanças
  • Administração e Gestão Pública
  • Auditoria e Fiscalidade
  • Contabilidade e Administração
  • Contabilidade e Finanças Públicas
  • Contabilidade e Fiscalidade
  • Gestão de Recursos Humanos
  • Gestão do Património
  • Gestão Pública e Autárquica
  • Gestor de Empresas Municipais
  • Gestor de Organizações Não Governamentais
  • Gestor nas Empresas públicas e privadas
  • Gestores em instituições participadas pelo Estado
  • Gestores na Administração Pública central e local
  • Gestores nas Instituições privadas, em particular as fornecedoras de bens e serviços ao Estado

Plano Curricular

Para completar o curso de Licenciatura em Administração Pública, cada estudante deverá aprovar a todas as disciplinas ou módulos do plano curricular, os quais perfazem um total de 180 créditos académicos.

Licenciatura em Administração e Gestão Hospitalar

Grau académico:

Licenciatura

Título Profissional:

Administrador Hospitalar

Duração:

4 Anos


 A organização e administração dos serviços de saúde, nomeadamente os serviços hospitalares, ocupa hoje um lugar de relevo nas ciências da saúde. A crescente complexidade das ciências médicas e o crescente grau de exigência dos cidadãos e dos seus representantes, faz com que se torne uma realidade incontornável a necessidade imperiosa de se dispor de serviços de saúde eficazes e eficientes, onde os diferentes actores possam exercer melhor possível a sua actividade e maximizar a satisfação dos seus utentes. É consensual que os hospitais e os centros de saúde desempenham um papel activo nos diversos programas de saúde e de protecção social, e que o seu funcionamento racional e efectivo tenha repercussões várias sobre o desenvolvimento económico das sociedades.

Consciente desta realidade, a Universidade Católica de Moçambique (UCM) oferece à sociedade uma licenciatura em Administração e Gestão Hospitalar, com a duração de quatro anos dividido em oito semestres, onde se abordam conceitos de gestão básicos a qualquer licenciatura nesta área, mas que serão especialmente direccionados para um sector que, pela sua importância económica e social, pelo número de recursos que mobiliza, pelos vários desafios na melhoria da qualidade dos serviços e, essencialmente, pelas suas especificidade, justifica.

Dois semestres desta licenciatura serão, por outro lado, integralmente ministrados num serviço de saúde, de modo a aproximar a escola da instituição e a complementar a indispensável vertente teórica com a aplicação prática dos conceitos no terreno, a partir de um estágio prático de gestão hospitalar.

Perfil

O Licenciado em Administração e Gestão Hospitalar é um profissional capaz de exercer as suas funções nas unidades sanitárias dos níveis II, III e IV, isto é, nos Hospitais Gerais e Rurais, Provinciais, Especializados e Centrais. Os graduados deste curso têm uma visão geral do funcionamento das organizações públicas ou privadas, com conhecimento e domínio do funcionamento das instituições do Aparelho do Estado, facto que lhes permite exercer funções de direcção e chefia nos níveis Central e Provincial.

Estes profissionais são responsáveis pela promoção das boas práticas ao nível das suas unidades sanitárias, através do desenvolvimento das actividades formativas de quadros básicos e médios, com incidência em administração Hospitalar.

Competências

O Licenciado em administração e Gestão hospitalar terá no fim do seu curso, as seguintes Competências:

  • Na Gestão de Recursos Humanos
    • Ter espírito de Liderança e de inovação, e capacidade de integrar-se numa equipa de trabalho;
    • Promover o espírito de cooperação entre o superior hierárquico e seus subordinados;
    • Garantir o cumprimento das disposições legais plasmadas no Estatuto Geral dos Funcionários do Estado;
    • Utilizar técnicas de recrutamento e selecção de pessoal, com base nas normas existentes;
    • Estabelecer regras de planificação e coordenação das actividades inerentes ao bom funcionamento dos recursos humanos;
    • Elaborar projectos de formação contínua, visando elevar a auto estima e motivação do pessoal afecto à instituição;
    • Desenvolver trabalhos de pesquisa, empregando métodos de investigação científica, com vista a melhorar a eficiência e a eficácia das tarefas;
    • Zelar pelo cumprimento das ordens de serviço, regulamentos e estatutos da instituição;
  • Gestão de Recursos Financeiros
    • Planificar, coordenar e monitorar a elaboração dos orçamentos anuais e plurianuais com base nos pressupostos da Lei do SISTAFE;
    • Conhecer as metodologias de elaboração do Orçamento do Estado definidas pelo Ministério do Plano e Finanças (MPF);
    • Monitorar a elaboração de relatórios financeiros periódicos;
    • Supervisionar a execução orçamental dos recursos financeiros da instituição;
    • Manter actualizada a informação sobre fontes de financiamentos;
    • Institucionalizar e gerir sistemas de informação para a gestão eficiente das finanças do hospital;
    • Desenvolver estudos de Avaliação Económica de Saúde;
  • Gestão de Recursos Materiais
    • Planificar, coordenar e supervisionar o sector de aprovisionamento;
    • Propor normas para administração e gestão de materiais;
    • Participar nos estudos específicos à política de compras, levando em conta a situação financeira e as vantagens da manutenção de determinados níveis de armazenamento;
    • Fiscalizar as actividades do pessoal que estiverem sob sua responsabilidade;
    • Elaborar programas de implementação do sistema de classificação e codificação dos produtos armazenados;
    • Acompanhar rigorosamente os processos de licitação e de compras, desde a divulgação do edital até à fase de adjudicação, devendo saber observar as normas do Ministério do Plano e Finanças (MPF);
  • No âmbito do Ensino
    • Participar em programas de formação em administração e gestão hospitalar para cursos de especialização, de nível médio e de nível básico;
    • Participar na elaboração de manuais de formação e seminários no domínio de administração e gestão hospitalar em particular;
    • Promover actividades de formação inicial e contínua das equipas de trabalho nas unidades sanitárias, de acordo com as necessidades identificadas;
  • No âmbito da Investigação
    • Planificar pesquisas de opinião e satisfação dos usuários e assegurar o seu tratamento estatístico;
    • Coordenar actividades de pesquisa em sistemas gerências nos hospitais, com vista a fortalecer a capacidade investigativa dos profissionais de administração hospitalar;
    • Estimular a participação dos técnicos e agentes de administração nas jornadas científicas promovidas pelas instituições vocacionadas para o efeito.

Saídas Profissionais

Conteúdo não disponível - Em manutenção.

Plano curricular

O método aplicado é clássico, com disciplinas semestrais e anuais. Avaliação contínua (trabalhos, testes e exames).

Para completar o curso de Licenciatura em Administração e Gestão Hospitalar,cada estudante deverá aprovar a todas as disciplinas do plano curricular, as quais perfazem um total de 237.84 créditos académicos.

 

Licenciatura em Gestão e Administração Educacional

Grau académico:

Licenciatura

Título Profissional:

Licenciado em Gestão e Administração Educacional

Duração:

4 Anos


O curso de Licenciatura em Gestão e Administração Educacional rege-se pela Lei nº 27/2009, de 29 de Setembro, sobre o Ensino Superior, publicada no Boletim da República I Série, Número 38; pelos Estatutos da Universidade Católica de Moçambique e pelo Regulamento em vigor na Faculdade de Educação e Comunicação.

O curso visa formar profissionais na área da Educação habilitados a actuar em diversos domínios da Educação, de forma a darem o seu contributo na formação de quadros de qualidade, que possam dar resposta aos desafios da Educação actual.

O curso foi concebido de forma a satisfazer as necessidades formativas e de apoio aos diversos intervenientes, na gestão pedagógica e administrativa dos estabelecimentos de Educação e Ensino, antes e durante o desempenho das suas funções.

O gestor educacional comprometido com os valores da gestão democrática, lidera processos de Administração Escolar que pressupõem o envolvimento dos actores escolares e da comunidade, utilizando metodologias participativas.

O curso foi reestruturado de forma a dotar os estudantes de ferramentas que os possibilitem inserir-se no mercado de trabalho, por via do ensino da Filosofia, dada a escassez de profissionais qualificados nesta área. Assim, o curso visa formar profissionais em Gestão e Administração Educacional capazes, também, de dar aulas na área das Ciências Sociais, com destaque para a Filosofia.

A adequação do curso procurou ter em conta a actualização dos currículos mais recentes das universidades, a nível nacional e internacional.

Perfil

O graduado em Gestão e Administração Educacional é um gestor de instituições educativas, capaz de actuar em diversas áreas ligadas à Educação formal e não formal. É um profissional docente que detém um conhecimento abrangente da realidade educativa a nível da Pedagogia, capaz de intervir e de dar apoio pedagógico, não só a nível de Ensino, mas também em todos os domínios da Educação.

O curso visa, portanto, formar especialistas em Educação, que poderão ser afectados às diferentes instituições ligadas à Educação.

Competências

O licenciado em Gestão e Administração Educacional deve adquirir ao longo do curso as seguintes competências básicas de formação profissional:

  • Capacidade de analisar criticamente a organização escolar e curricular;
  • Capacidade de analisar e avaliar currículos;
  • Capacidade de conceber e planificar projectos;
  • Capacidade de dar aulas;
  • Capacidade de elaborar e implementar planos de cursos, unidades e aulas;
  • Capacidade de negociação e resolução de conflitos;
  • Capacidade de organizar, coordenar e acompanhar processos de ensino aprendizagem;
  • Conhecer as leis e políticas da educação;
  • Conhecer o direito administrativo e a legislação do trabalho;
  • Conhecer o funcionamento da administração pública;
  • Conhecer os fundamentos da educação;
  • Saber criar redes de apoio a mudanças na escola e na comunidade conducentes à participação nos processos de tomada de decisão;
  • Saber falar e escrever a língua inglesa;
  • Saber ler, interpretar, falar e escrever correctamente o português;
  • Saber liderar e trabalhar em equipa;
  • Saber planificar e gerir programas de formação;
  • Saber utilizar e promover as tecnologias de informação e comunicação;
  • Saber utilizar métodos de planeamento de gestão patrimonial de recursos humanos e financeiros;
  • Ser íntegro e ético.

Saídas Profissionais

O licenciado em Gestão e Administração Educacional tem um vasto leque de saídas profissionais, podendo trabalhar nas seguintes áreas:

  • Instituições de ensino;
  • Instituições governamentais ligadas ao ensino;
  • Instituições ligadas à área de supervisão e inspecção de ensino;
  • Institutos de formação de professores;
  • Leccionação de aulas;
  • ONGs que desenvolvam actividades na área da Educação.

Plano curricular

O plano curricular da Licenciatura em Gestão e Administração Educacional está estruturado da seguinte maneira:

Para completar a parte académica do 1º Ciclo de três anos (Licenciatura), cada estudante terá de aprovar a todas as 36 disciplinas, somando um total de 180 créditos académicos.

Licenciatura em Ciências Agrárias

Grau académico:

Licenciatura

Título Profissional:

Licenciado em Ciências Agrárias

Duração:

4 Anos


 Perfil

Conteúdo não disponível - Em manutenção.

Competencias

Conteúdo não disponível - Em manutenção.

Saídas Profissioanais

Conteúdo não disponível - Em manutenção.

Plano Curricular

Conteúdo não disponível - Em manutenção.

Licenciatura em Ciências Agrárias Especialidade de Desenvolvimento Rural

Grau académico:

Licenciatura

Título Profissional:

Licenciado

Duração

4 Anos


O curso de Licenciatura em Ciências Agrárias, especialidade de Desenvolvimento Rural, rege-se pela lei no 27/2009 de 29 de Setembro, sobre o ensino Superior, publicada no Boletim da República 1a Série, Número 38; pelos Estatutos da Universidade Católica de Moçambique, e pelo Regulamento em vigor na Faculdade de Ciências Agrárias.

O curso procura adequar-se às novas realidades e desafios que o país enfrenta na área de Agricultura e sobretudo na vertente de Desenvolvimento Rural, tendo por objectivo a criação de auto-emprego, tendo em conta a actualização dos currículos mais recentes das universidades, ao nível nacional e internacional, e tomando o estudante como o centro de aprendizagem, usando os métodos inovadores, onde se alia a teoria à prática.

O curso de Licenciatura em Agricultura, nesta especialidade, distingue-se pelo seu carácter universitário e está concebido com o propósito de estimular o desenvolvimento das zonas rurais, onde a incidência da pobreza é mais acentuada, através de intervenções viradas para o melhoramento de gestão do vasto leque de recursos naturais existentes nessas áreas.

Perfil

O licenciado em Ciências Agrárias, na Especialidade de Desenvolvimento Rural pela Faculdade de Agricultura da UCM, terá o perfil de um agente promotor de desenvolvimento sustentável das zonas rurais, distinguindo-se pelo respeito na forma de estar com as populações locais.

Competêncais

Tendo em conta as exigências do mercado no âmbito do saber, do saber-fazer e do saber-estar, os licenciados devem adquirir, ao longo do curso, competências básicas de formação profissional:

  • Colaborar com instituições e organizações rurais;
  • Conhecer as principais políticas agrárias e o seu impacto na sociedade e as metas de desenvolvimento do milénio;
  • Conhecer e entender os factores ambientais biológicos que podem impedir a produção agrária;
  • Diagnosticar problemas rurais;
  • Estimar parâmetros populacionais socio-económicos;
  • Promover estratégias de desenvolvimento comunitário sustentável;
  • Promover o uso de tecnologias rurais;
  • Reconhecer o significado das mudanças sociais;
  • Saber empregar adequadamente os equipamentos e máquinas agrícolas, visando a sua optimização e viabilidade da obtenção de altas produtividades agropecuárias, com a racionalização dos custos e a preservação dos recursos naturais e do meio ambiente;
  • Saber gerir conflitos;
  • Saber trabalhar em equipa;
  • Ter capaz de entender o Desenvolvimento num contexto nacional e internacional, tendo em conta os seus impactos para o produtor do sector familiar e os aspectos relacionados ao acesso ao Mercado;
  • Ser capaz de fazer uma avaliação científica da terra (mapeamento, mudanças do uso da terra, planeamento e interpretar a lei da Terra);
  • Ser capaz de reconhecer e valorizar os aspectos socio-culturais no desenvolvimento rural e na gestão de recursos naturais;
  • Ter conhecimentos de gestão de negócios;
  • Transformar a vida das populações rurais.

Saídas Profissionais

O técnico superior em Desenvolvimento Rural formado pela Faculdade de Agricultura da UCM tem colocação em organizações governamentais e não governamentais que trabalham em prol do desenvolvimento rural.

Plano Curricular

O 1o ciclo de ensino superior em Desenvolvimento Rural conclui-se após sete semestres de formação com aproveitamento positivo em todas as disciplinas, sendo seis semestres destinados à parte curricular, constituida por disciplinas de Ciências Agrárias e de especialização;o último semestre destina-se ao trabalho de fim do curso.

Licenciatura em Ciências Agrárias Especializada em Florestas

Grau académico:

Licenciatura

Título Profissional:

Licenciado em Ciências Agrárias Especializada em Florestas

Duração

4 Anos


O curso de Licenciatura em Ciências Agrárias, especialidade de Produção e Protecção Florestal, rege-se pela Lei nº 27/2009, de 29 de Setembro, sobre o Ensino Superior, publicada no Boletim da Republica 1a Série, Número 38 e pelos Estatutos da Universidade Católica de Moçambique.

O curso de Licenciatura em Ciências Agrárias Especializada em Produção e Protecção Florestal foi concebido de modo a dotar o estudante de conhecimentos, competências e habilidades condicionados no 3º Ano por um núcleo de disciplinas relacionadas com a produção e protecção vegetal, que lhe permitirá acompanhar toda a cadeia produtiva de produtos alimentares e industrial de origem vegetal, seus derivados e subprodutos. Estas habilidades permitir-lhe-ão ganhar uma ampla possibilidade de integração no mercado de trabalho no final do 1ºciclo de formação universitária (Licenciatura).

O curso procura adequar-se às novas realidades e desafios que o País impõe à Agricultura, como base de desenvolvimento da sociedade, sobretudo na vertente de exploração florestal sustentável como um dos contribuintes de energia à maioria da população moçambicana, bem como fonte de geração de auto-emprego e mitigação do êxodo rural. As recentes reformas de ensino superior impõem o ajuste e a actualização dos currículos nas universidades ao nível nacional e internacional, centrando o Estudante como o elemento activo do processo de ensino-aprendizagem consubstanciado no uso de métodos inovadores, onde se alia a teoria à prática.

O curso de Licenciatura em Ciências Agrárias Especializada em Produção e Protecção Florestal distingue-se pelo seu carácter universitário.

Perfil

O licenciado em Agricultura é um produtor e promotor de auto-emprego com conhecimentos abrangentes para enfrentar o mundo moderno e globalizado. É um gestor de negócios e indústria agroflorestal com visão global de geração de postos de emprego. É um técnico com conhecimentos especializados teóricos e práticos do ramo Florestal das Ciências Agrárias, que possibilita absorver e desenvolver tecnologias, com capacidade crítica e criativa na identificação e resolução de problemas, considerando os aspectos políticos, económicos, sociais, ambientais e culturais,com visão ética e humanista no atendimento às exigências da sociedade.

Competências

Contéudo não disponível

Saídas Profissionais

O licenciado em Ciências Agrárias, condicionado ao núcleo de disciplinas profissionalizantes do campo florestal pela Faculdade de Agricultura da UCM, terá conhecimento científico e habilidades que se identificam com as atribuições, deveres e responsabilidades das áreas sectoriais da economia agrária do país e da região, bem como os sectores público e privado, incluindo:

ONGs de investigação florestal e de ensino agrário;

Instituições e organizações promotoras de exploração e produção sustentável florestal para o desenvolvimento das famílias rurais e peri-urbanas, através de assistência técnica e social, elaboração e avaliação de projectos;

Instituições governamentais, públicas e privadas, participantes na definição de reformas da política florestal e de conservação ambiental;

Indústria florestal e de processamento de produtos e subprodutos florestais;

Instituições e organizações governamentais, públicas e privadas de perícia e arbitragem de assuntos relativos à produção e inspecção de produtos florestais e indústrias florestais;

Instituições financeiras de apoio a actividades e indústria florestais;

empreendedorismo agro-industrial e comercialização agrícola e outros afins.

Plano Curricular

O Plano Curricular da Licenciatura em Produção Vegetal apresenta a seguinte estrutura:

Na Faculdade de Agricultura da UCM o estudante completa o 1.º Ciclo após concluir 3 anos e meio, 3 dos quais destinados à parte curricular, onde o estudante deverá aprovar às 39 disciplinas, somando um total de 180 (ECTS), e um semestre destinado à parte de pesquisa/estágio integral (Elaboração de uma monografia) correspondente a 30 ECTS, totalizando 210 (ECTS) para obtenção do grau de Licenciatura em Ciências Agrárias Especializada em Produção e Protecção Florestal.

O curso comporta 40 disciplinas distribuídas da seguinte maneira: 15 disciplinas de formação básica e de integração do primeiro ano com um total de 60 ECTS, e 25 disciplinas nucleares, abarcando as matérias consideradas essenciais à especialidade.

Licenciatura em Ciências Agrárias Especializada em Produção Agro-pecuária

Grau académico:

Licenciatura

Título Profissional:

Licenciado em Ciências Agrárias Especializada em Produção Agro-pecuária

Duração

4 Anos


O curso de Licenciatura em Ciências Agrárias, especialidade de Produção Agro-pecuária, rege-se pela Lei nº 27/2009, de 29 de Setembro, sobre o Ensino Superior, publicada no Boletim da Republica 1 Série, Número 38, e pelos Estatutos da Universidade Católica de Moçambique.

O curso de Licenciatura em Ciências Agrárias Especializado em Produção Agro-pecuária foi concebido de modo a dotar o estudante de conhecimentos, competências e habilidades condicionados no 3º Ano por um núcleo de disciplinas relacionadas com a produção agro-pecuária. Essas disciplinas permitir-lhe-ão acompanhar toda a cadeia produtiva de produtos alimentares e industriais de origem animal, seus derivados e subprodutos, habilidades que lhe permitirão ganhar uma ampla possibilidade de integração no mercado de trabalho no final do 1ºciclo de formação universitária (Licenciatura).

O curso procura adequar-se às novas realidades e desafios que o País impõe à Agricultura como base de desenvolvimento da sociedade, sobretudo na vertente produção pecuária sustentável, como um dos contribuintes de energia e proteínas de origem animal para aliviar a situação crónica de insegurança alimentar e nutricional da maioria da população moçambicana. procura, também, tornar a Agricultura fonte de geração de auto-emprego e mitigação do êxodo rural dentro das recentes reformas do ensino superior, que impõe ajustar e actualizar os currículos nas universidades ao nível nacional e internacional, centrando o estudante como o elemento activo do processo ensino-aprendizagem consubstanciado no uso de métodos inovadores, onde se alia a teoria à prática.

O curso de Licenciatura em Ciências Agrárias Especializado em Produção Agro-pecuária distingue-se pelo seu carácter universitário.

Perfil

O licenciado em Agricultura é:

Um produtor e promotor de auto-emprego com conhecimentos abrangentes para enfrentar o mundo moderno e globalizado

Um gestor de negócios e indústria agropecuária, com visão global de geração de postos de emprego;

Um técnico com conhecimentos especializados teóricos e práticos do ramo agrícola das Ciências Agrárias capaz de absorver e desenvolver tecnologias; com capacidade crítica e criativa na identificação e resolução de problemas, considerando os seus aspectos políticos, económicos, sociais, ambientais e culturais com visão ética e humanista no atendimento às necessidades da sociedade.

Competências

Tendo em conta as exigências do mercado no âmbito do saber, do saber-fazer e do saber-estar, os licenciados devem adquirir, ao longo do curso, competências básicas de formação profissional:

  • Conhecer as diversas formas de processamento e conservação de produtos da Produção Agro-pecuária e a sua importância;
  • Conhecer as principais políticas agro-pecuárias e o seu impacto na sociedade e nas metas de desenvolvimento do milénio;
  • Conhecer e entender os factores ambientais e biológicos que podem impedir a produção pecuária;
  • Conhecer e perceber a produção e gestão das culturas mais relevantes em Moçambique;
  • Conhecer os factores ambientais que influenciam nos produtos armazenados de modo a evitar as perdas pós-produção;
  • Conhecer os mecanismos de crescimento e desenvolvimento das plantas e os factores ambientais que afectam o seu desenvolvimento;
  • Conhecer os métodos e a importância da conservação de pastos cultivados e naturais;
  • Conhecer os princípios de uma produção agropecuária com o objectivo de alcançar a auto-sustentabilidade para os moçambicanos e disponibilizar excedentes para exportação;
  • Conhecer os princípios que norteiam a actividade de Produção Agro-pecuária, especificamente para a realidade moçambicana;
  • Conhecer os sistemas de produção, no geral e os mais predominantes em Moçambique em particular, e saber explicar as razões;
  • Deverá saber elaborar, executar e gerir um plano de exploração pecuária;
  • Entender os caminhos e os métodos de intensificação de produção Agro-pecuária com o objectivo de aumentar a produtividade;
  • Estimar parâmetros de produção pecuária, executar testes de hipóteses e interpretar resultados; desenhar ensaios no campo e inquéritos agrícolas;
  • Executar amostragens e medições em ensaios no campo e experimentos animais;
  • Familiarizar-se com as práticas Agro-pecuárias básicas e com os problemas ligados à Agricultura, e capacitar o estudante na busca de soluções, compatibilizando a teoria e a prática (Learning by Doing);
  • Mostrar a relevância da formação dos graduados ao mercado de emprego, capazes de lidar com a gestão agrícola em empresas privadas, empresas governamentais e não governamentais;
  • Planear e saber interpretar a Lei da Terra;
  • Saber avaliar os métodos e tipos de irrigação, a sua sustentabilidade e os factores que afectam o seu desempenho;
  • Saber empregar adequadamente os equipamentos veterinários para melhor maneio dos animais;
  • Saber trabalhar em equipa;
  • Ser capaz de fazer uma avaliação científica da terra;
  • Mapeamento ou distribuição territorial; Mudanças do uso da terra;
  • Ter conhecimentos meteorológicos relevantes para a produção de forrageiras; analisar dados experimentais, interpretar e apresentar resultados.

Saídas Profissionais

O licenciado em Ciências Agrárias condicionado ao núcleo de disciplinas profissionalizantes do campo de Produção Agro-pecuária terá conhecimento científico e habilidades que se identificam com as atribuições, deveres e responsabilidades das áreas sectoriais da Economia Agrária do país e da região, como sector o público e privado incluindo ONGs na área de investigação e ensino agrário; Instituições e organizações promotoras de produção agrícola sustentável para o desenvolvimento das famílias rurais e peri-urbanas através de assistência técnica e social, elaboração e avaliação de projectos e instituições governamentais, públicas e privadas participantes na definição de reformas de políticas de agricultura e conservação ambiental; Indústria alimentar e agroprocessamento; Instituições e organizações governamentais, públicas e privadas de perícia e arbitragem de assuntos relativos à produção e inspecção de produtos alimentares de origem animal e agro-industriais;

Instituições financeiras agrárias; empreendedorismo agro-pecuário industrial e comercialização pecuária e outros afins.

Plano Curricular

O Plano Curricular da Licenciatura em Produção Agro-pecuária apresenta a seguinte estrutura:

Na Faculdade de Agricultura da UCM o estudante completa o 1ºCiclo após concluir 3 anos e meio:3 destinados à parte curricular, onde o Estudante deverá aprovar às 39 disciplinas, somando um total de 180 (ECTS), e um semestre destinado à parte de pesquisa/ estagio integral (Elaboração de uma monografia), correspondente a 30 ECTS, totalizando 210 (ECTS) para obtenção do grau de Licenciatura em Ciências Agrárias especializado em Produção Agro-pecuária. Comporta 42 disciplinas distribuídas da seguinte maneira: 15 disciplinas de formação básica e de integração do primeiro ano com um total de 60 ECTS, e 24 disciplinas nucleares abarcando as matérias consideradas essenciais ao nível da área cientifica e de especialização de Produçao Agro-pecuária com um total de 120 ECTS.

Licenciatura em Ciências Agrárias Especializada em Produção e Protecção Vegetal

Grau académico:

Licenciatura

Título Profissional:

Licenciado em Ciências Agrárias Especializada em Produção e Protecção Vegetal

Duração

4 Anos


O curso de Licenciatura em Ciências Agrárias Especializado em Produção e Protecção Vegetal foi concebido de modo a dotar o estudante de conhecimentos, competências e habilidades condicionados, no 3º Ano, por um núcleo de disciplinas relacionadas com a produção e protecçao vegetal. Estas disciplinas permitir-lhe-ão acompanhar toda a cadeia produtiva de produtos alimentares e industriais de origem vegetal, seus derivados e subprodutos. Com estas competências, o estudante ganha uma ampla possibilidade de integração no mercado de trabalho no final do 1.ºciclo de formação universitária (Licenciatura).

O curso procura adequar-se às novas realidades e desafios que o País impõe à Agricultura como base de desenvolvimento da sociedade, sobretudo na vertente produção agrícola sustentável como um dos contribuintes de energia e proteínas de origem vegetal para aliviar a situação crónica de insegurança alimentar e nutricional da maioria da população moçambicana. Procura também tornar a Agricultura uma fonte de geração de auto-emprego e mitigação do êxodo rural dentro das recentes reformas de ensino superior, que impõem ajustar e actualizar os currículos nas universidades ao nível nacional e internacional, centrando o estudante como o elemento activo do processo de ensino-aprendizagem consubstanciado no uso de métodos inovadores, onde se alia a teoria à prática. O curso de Licenciatura em Ciências Agrárias Especializada em Produção e Protecção Vegetal distingue-se pelo seu carácter universitário.

Perfil

O licenciado em Agricultura é:

  • Um produtor e promotor de auto-emprego com conhecimentos abrangentes para enfrentar o mundo moderno e globalizado;
  • Um gestor de negócios e indústria agropecuária com visão global de geração de postos de emprego;
  • Um técnico com conhecimentos especializados teóricos e práticos do ramo Agrícola das Ciências Agrárias que possibilita absorver e desenvolver tecnologias. Tem capacidade crítica e criativa na identificação e resolução de problemas, considerando os seus aspectos políticos, económicos, sociais, ambientais e culturais com visão ética e humanista no atendimento às necessidades da sociedade.

Competências

Tendo em conta as exigências do mercado no âmbito do saber, do saber-fazer e do saber-estar, os estudantes, ao longo do curso, devem:

  • Adquirir competências básicas de formação profissional.
  • Conhecer as diversas formas de armazenamento de produtos frescos e secos.
  • Conhecer as diversas formas de processamento de produtos e a sua importância.
  • Conhecer as principais políticas agrárias e o seu impacto na sociedade e nas metas de desenvolvimento do milénio.
  • Conhecer e entender os factores ambientais e biológicos que podem impedir a produção vegetal.
  • Conhecer e perceber a produção e gestão das culturas mais relevantes em Moçambique.
  • Conhecer os factores ambientais que influenciam nos produtos armazenados de modo a evitar perdas pós-produção.
  • Conhecer os mecanismos de crescimento e desenvolvimento das plantas e os factores ambientais que afectam o seu desenvolvimento.
  • Conhecer os métodos e a importância do melhoramento de variedades comerciais e produção de sementes.
  • Conhecer os princípios de uma produção agrícola comercial com o objectivo de alcançar a auto-sustentabilidade para os moçambicanos e disponibilizar excedentes para exportação.
  • Conhecer os princípios que norteiam a actividade agrícola, especificamente para a realidade moçambicana.
  • Conhecer os sistemas de produção, no geral, e os predominantes em Moçambique, em particular, e saber analisar a situação.
  • Entender os caminhos e os métodos de intensificação de produção agrícola com o objectivo de aumentar a produtividade.
  • Estimar parâmetros agrícolas, executar testes de hipóteses e interpretar resultados.
  • Executar amostragens e medições em ensaios no campo.
  • Analisar dados experimentais, interpretar e apresentar resultados.
  • Familiarizar-se com as práticas agrárias básicas e com os problemas ligados à Agricultura, e capacitar o estudante na busca de soluções, compatibilizando a teoria e a prática (Learning by Doing).
  • Mostrar a relevância da formação dos graduados ao mercado de emprego, capazes de lidar com a gestão agrícola em empresas privadas, empresas governamentais e não governamentais. •
  • Reconhecer o significado das mudanças nas características dos solos, que resultam das técnicas de uso específicos, como também das actividades humanas fora do sistema solo-planta.
  • Saber avaliar os métodos e tipos.
  • Saber distinguir os tipos de solo mais frequentes em Moçambique (Classificação FAO).
  • Aplicar as técnicas da conservação e melhoramento da fertilidade de diferentes solos.
  • Saber elaborar, executar e gerir um Plano de Negócios para qualquer cultura, através de requisição de um crédito nas Instituições de Crédito para Produção de uma Cultura, Comercialização e Reembolso.
  • Saber empregar adequadamente os equipamentos e máquinas agrícolas, visando a sua optimização e viabilidade na obtenção de alta produtividade agropecuária, com a racionalização dos custos e a preservação dos recursos naturais e do meio ambiente.
  • Saber trabalhar em equipa.
  • Ser capaz de fazer uma avaliação científica da terra;
  • Mapeamento; Mudanças do uso da terra; Planeamento e Saber interpretar a Lei da Terra.
  • Ter conhecimentos meteorológicos relevantes para a produção agrícola, tendo em conta as características e as discrepâncias meteorológicas que afectam a produção agrícola em Moçambique.

Saídas Profissionais

O licenciado em Ciências Agrárias condicionado ao núcleo de disciplinas profissionalizantes do campo de Produção Vegetal terá conhecimento científico e habilidades que se identificam com as atribuições, deveres e responsabilidades das áreas sectoriais da Economia Agrária do País e da região, como:

O sector público e privado, incluindo ONGs na área de investigação e ensino agrário

Instituições e organizações promotoras de produção agrícola sustentável para o desenvolvimento das famílias rurais e peri-urbanas, através de assistência técnica e social, elaboração e avaliação de projectos

Instituições governamentais, públicas e privadas, participantes na definição de reformas de políticas de agricultura e conservação ambiental; indústria alimentar e agro-processamento

Instituições e organizações governamentais, públicas e privadas, de perícia e arbitragem de assuntos relativos à produção e inspecção de produtos alimentares e agro-industriais

Instituições financeiras agrárias; empreendedorismo agro-industrial e comercialização agrícola e outros afins.

Plano Curricular

O licenciado em Ciências Agrárias condicionado ao núcleo de disciplinas profissionalizantes do campo de Produção Vegetal terá conhecimento científico e habilidades que se identificam com as atribuições, deveres e responsabilidades das áreas sectoriais da Economia Agrária do País e da região, como:

O sector público e privado, incluindo ONGs na área de investigação e ensino agrário Instituições e organizações promotoras de produção agrícola sustentável para o desenvolvimento das famílias rurais e peri-urbanas, através de assistência técnica e social, elaboração e avaliação de projectos

Instituições governamentais, públicas e privadas, participantes na definição de reformas de políticas de agricultura e conservação ambiental; indústria alimentar e agro-processamento

Instituições e organizações governamentais, públicas e privadas, de perícia e arbitragem de assuntos relativos à produção e inspecção de produtos alimentares e agro-industriais

Instituições financeiras agrárias; empreendedorismo agro-industrial e comercialização agrícola e outros afins.

 

Licenciatura em Direito

Grau académico:

Licenciatura

Título Profissional:

Licenciado em Direito

Duração:

4 Anos


Perfil

O licenciado em Direito é um jurista que pode aplicar o seu saber e os seus conhecimentos no aconselhamento a toda e qualquer situação da vida social e, ao contrário do que se possa pensar, a sua actividade não é apenas litigiosa, sendo mais eficaz e mais plena quando a sua actuação se desenvolve naquilo a que hoje chamamos de “advocacia preventiva”.

Como profissional, o licenciado em Direito mostra uma polivalência e interdisciplinaridade muito fortes, no actual contexto da globalização e da “febre legislativa” a que assistimos.

Quase nada queda exterior ao mundo do Direito, e é esse mundo de possibilidades que pretendemos oferecer aos nossos estudantes, com qualidade e inovação.

No âmbito da missão da Universidade, pretendemos desenvolver, nos nossos estudantes, uma consciência crítica positiva e capaz de solucionar com sucesso os conflitos que possam surgir, trazendo soluções justas e preconizadas na ratio e no espírito do legislador.

Competências

O licenciado em Direito deve reunir no final da sua formação, além da capacidade de interpretação e aplicação de qualquer solução legislativa, as seguintes competências:

  • Aconselhar a qualquer cidadão ou entidade no cumprimento dos ditames legais, criando situações hipotéticas que elucidem o ouvinte, quanto às consequências jurídico-legais do incumprimento do estipulado na lei;
  • Defender e promover os direitos humanos e os direitos fundamentais preconizados pelo legislador constituinte;
  • Descrever correctamente os processos de aplicação das normas, tendo em conta a sua estrutura de previsão e estatuição;
  • Descrever e analisar os fins das penas e das medidas de segurança, tendo em conta a proporcionalidade e a ressocialização dos infractores;
  • Desenvolver uma forte capacidade de argumentação;
  • Enquadrar o sistema jurídico moçambicano dentro da família romano-germânica, sem obliterar o seu enquadramento regional;
  • Fazer o enquadramento jurídico-legal de qualquer situação fáctica ao mundo do Direito;
  • Incutir e promover os valores da Justiça, ética e bem-estar social;
  • Promover o respeito pela legalidade e pelas instituições;
  • Solucionar os litígios que se lhe apresentam, tendo em conta os interesses protegidos e acolhidos pelo legislador.

Saídas Profissioanais

As oportunidades que se apresentam ao licenciado em Direito constituem um leque vasto em que podemos citar, de entre outros:

  • Advogados;
  • Chefes de departamento jurídicos de empresas privadas;
  • Conservadores de Registo;
  • Consultor jurídico de empresas ou instituições do Estado;
  • Consultores jurídicos;
  • Diplomatas (Relações Internacionais);
  • Magistratura do Ministério Público (Procuradores da República);
  • Magistratura Judicial (Juízes);
  • Municípios, Governos e Assembleias Provinciais;
  • Notários;
  • ONG´s que trabalham no âmbito dos Direitos Humanos;
  • Organizações internacionais, incluindo as regionais;
  • Recursos Humanos.

Plano Curricular

Um percurso trienal de orientação jurídico-especializado, centrada em duas áreas que caracterizam o ordenamento didáctico da Faculdade, privilegiando o estudo dos diversos sistemas e institutos jurídicos numa perspectiva histórica, comparada e internacional. A divisão do plano de estudos em dois ciclos permite a obtenção de:

  • Licenciatura em Direito de Estado e Democracia (trienal)
  • Licenciatura em Direito Económico e Social (trienal)