A Extensão de Gurué da Universidade Católica de Moçambique (UCM) comemorou no passado dia 28 de Agosto de 2020 na Capela do Paço, o dia de Santo Agostinho, Padroeiro da UCM.

 

A cerimónia iniciou com a Celebração Eucarística presidida por Sua Excelência Reverendíssima Dom Germano Grachane, Administrador Apostólico da Diocese de Gurué, e animada pela Pastoral Universitária que contou com a presença do Director da Extensão - Aldo Covane, Directora Adjunta Pedagógica - Mercia João, Administradora da Extensão - Tânia da Conceição Carlos, Docentes e CTA.

 

No local da celebração garantiu-se o distanciamento e a não aglomeração. Para os que não puderam estar presentes foi transmitida online e em directo na página Oficial da Universidade Católica de Moçambique, a celebração através da rede social Facebook, como forma de todos poderem acompanhar de onde estivessem e em segurança.

 

Durante a homilia Dom Germano Grachane abordou sobre a biografia  de Santo Agostinho, que nasceu em 13 de Novembro de 354, em Tagaste, na cidade da Numídia (hoje Argélia), de pai pagão chamado Aurélio e mãe Santa Monica que foi grande exemplo de esposa, sol da família, mãe forte que por sua perseverança, suas lágrimas e orações, conseguiu a conversão de um dos maiores pensadores e santos da Igreja e da humanidade. O próprio Santo Agostinho dizia de sua mãe que "pela carne, concebeu seu filho para a vida temporal, mas pela fé e o coração, o fez nascer para a vida eterna”.

 

Mónica em seu afecto de mãe, e mãe cristã, que desejava a todo o custo recuperar o filho, viajou da África para a Itália à sua procura. Encontrou-o em Milão, onde aos poucos terminou de sofrer, pois Agostinho inicialmente por curiosidade retórica depois por interesse espiritual tinha-se tomado frequentador dos magníficos sermões do santo Bispo Ambrósio. Aí se deu sua conversão: recebeu o baptismo com seu filho Adeodato e o amigo inseparável, Alípio.

Sua mãe faleceu no mesmo ano do seu Baptismo, mais tarde, em Hipona, foi ordenado sacerdote e em seguida Bispo, ficando a cargo dessa Diocese por 34 anos. Combateu as heresias de seu tempo e escreveu muitos livros, sendo o mais famoso sua autobiografia intitulada “Confissões”.

 

Em 28 de Agosto de 430, adoeceu e faleceu. Seu corpo foi enterrado em Hipona, mas logo foi transladado a Pavia, Itália. É um dos 33 Doutores da Igreja, recordado como o Doctor Gratiae (Doutor da Graça). Santo Agostinho escreveu muitas obras e exerceu decisiva influência sobre o desenvolvimento cultural do mundo ocidental.

Por fim, foi proferida a bênção final.

 


Por:
João Pinho - RP