Sexta-feira · 20 Outubro 2017
Futuros Estudantes
Estudantes
Académicos
Funcionários
Graduados

Reitoria, Beira | 13.03.2017

UCM acolhe Conferência Internacional na Beira nos dias 22 a 24 de Março corrente

A Universidade Católica de Moçambique (UCM) em parceria com a Fundação Mecanismo de Apoio à Sociedade Civil (MASC) e o Instituto de Estudos Sociais e Económicos (IESE), ira organizar nos próximos dias 22, 23 e 24 do corrente mês de Março de 2017, a ter lugar no Centro Universitário de Cultura e Arte (CUCA), na cidade da Beira, uma Conferência Internacional denominada “Moçambique: Que caminhos para o futuro?”
Segundo a nota de imprensa em nosso poder, a conferência internacional visa juntar cientistas sociais, académicos, políticos e as forças vivas da sociedade para entre vários objectivos debater a forma como a estrutura e a natureza da economia política de Moçambique precisam de se adaptar, para serem menos propícias à instabilidade, à exclusão social e ao crescimento assente em rendimentos improdutivos.

Os seus objectivos secundários são produzir resultados palpáveis que possam contribuir para os resultados das negociações de paz em curso entre o presidente e dirigente do partido no poder e o líder da oposição, com vista a uma agenda de reformas relativamente a políticas públicas e à constituição. Espera-se também que a conferência explore outros temas e elementos de base pertinentes para educação cívica e para a cidadania, no que diz respeito a resolução pacífica de conflitos em vários níveis de governo e da sociedade, com base em princípios universais de ética e sabedoria humana.

A sua premissa básica é que repensar Moçambique, ou seja, idealizar e visualizar o seu caminho para o futuro, em termos económicos, sociais e administrativos, faz parte de uma agenda mais ampla e a longo prazo para a paz sustentável, e de uma perspectiva mais integrada do desenvolvimento socioeconómico, em harmonia com a Agenda 2030 das Nações Unidas para o Desenvolvimento Sustentável.

A conferência internacional de dois dias e meio, de acordo com a mesma nota que temos vindo a citar é de natureza académica, com participantes de elevada capacidade, de renome nacional e internacional nas suas respectivas áreas, abordará temas tais como Economia: o contexto global; Desenvolvimento e transformação económica com enfoque para a agricultura; Financiamento do serviço público; Construção do Estado através da descentralização? Reforma constitucional e democratização para construção da paz; bem como a Ética, solidariedade e sabedoria africana para construção da paz.

Farão parte da Conferencia, entre oradores, comentadores, moderadores e relatores as individualidades nacionais e internacionais com destaque para os conceituados Carlos Nuno Castel-Branco, Director de Investigação do IESE Mário Machungo, Economista, antigo Primeiro-Ministro de Moçambique, Channing Arndt, Investigador Sénior, no World Institute for Development Economics Research (WIDER) da Universidade das Nações Unidas (UNU), João Mosca, Professor de Economia na Universidade Politécnica e Observatório do Meio Rural (OMR) em Maputo, Edward Samuel Jones, Professor Associado do Instituto de Economia, da Universidade de Copenhaga, Sheik Saide Habi Habibe, Membro do Conselho de Estado de Moçambique, Adriano Nuvunga, Director da CIP, Jorge Bacelar Gouveia, Professor de Direito Constitucional da Universidade Nova de Lisboa, Flávio Menete, Bastonário da Ordem dos Advogados de Moçambique, José Jaime Macuane, Professor da UEM, Tim Murithi, Chefe do Programa de Justiça e Reconciliação em África do Instituto para a Justiça e Reconciliação da Cidade do Cabo, Prof. Doutor Pe. Rafael Sapato, Vice-Reitor para área da Pastoral e Extensão Universitária da UCM, Prof. Doutor Daniel Alexandre Raúl, Director da Extensão de Gurúè da UCM, Fernando Abrucio, Professor e Investigador da Fundação Getúlio Vargas Frei Alfredo Manhiça, Professor de Ciência Política, Governação e Relações Internacionais na UCM, entre outras individualidades.

Facebook Google Digg LinkedIn Twitter
<< Ir a Notícias