A Universidade Católica de Moçambique (UCM) participa, através do Departamento de Saúde, HIV e Gênero, de um consórcio que tem em vista a criação e o desenvolvimento de um website sobre Saúde Sexual e Reprodutiva para adolescentes e jovens moçambicanos. A iniciativa (com experiências similares nos Países baixos, Kenya e África do Sul) insere-se no quadro da implementação do projecto Vibrações: Implementing a stepped-care model approach to design and develop a Mozambican youth-friendly sexual and reproductive health website”, financiado pela Nuffic, no âmbito do Orange Knowledge Programme Tailor Made Training Plus.  Para alem da UCM, fazem parte do consórcio mais 5 organizações: Associação Coalizão da Juventude Moçambicana, Wits Reproductive Health and HIV Institute (Wits RHI) – University of Witwatersrand, SHE Collaborates – Maastricht University e Aidsfonds.

Após o lançamento do projecto, nos dias 7 e 8 de julho, passados, na cidade da Beira, vários treinamentos foram realizados, na sua maioria de forma virtual, visando capacitar os participantes e dar início ao processo de desenvolvimento do webiste. Os treinamentos abrangeram tópicos como Pesquisa do grupo alvo, Mapeamento de Intervenções, Criação de Conteúdos, Gestão de Websites, Pesquisa de Usabilidade e Promoção Online. Futuramente, outros treinamentos serão ainda realizados com vista a capacitar os participantes no uso do website em trabalhos com as comunidades, em particular aquelas sem acesso à internet e dispositivos de acesso.

Espera-se que o website venha a contribuir para alargar o acesso à informação sobre Saúde Sexual e Reprodutiva para Adolescentes e Jovens, habilitando-os para a tomada de melhores decisões e escolhas com vista ao pleno gozo dos seus direitos sexuais e reprodutivos. Baseando-se no Stepped Care Model, outros serviços e linhas de ajuda (ex. SMS BIZ da COALIZÃO) serão acopladas ao webiste, o que vai permitir que Adolescentes e Jovens sejam referidos à estes serviços, de modo que tenham um atendimento mais personalizado, seja de forma virtual ou presencialmente com profissionais de saúde, nas unidades sanitárias. Prevê-se que o Webiste seja lançado no primeiro trimestre de 2022 e estima-se que até ao fecho do projecto, em 2023, pelo menos 1 milhão de pessoas terão sido abrangidas com mensagens relevantes sobre Saúde Sexual e Reprodutiva.Texto: Miguel Natha (UCM)

Fotos: Assane Cassimo (COALIZÃO) e Oweni Elias (UCM)

Galeria

Noticias Relacionadas

English EN Italian IT Portuguese PT