Decorreu nos dias 26 a 27 de Agosto do ano em curso, a capacitação dos Docentes da Faculdade de Ciências Agronómicas (FCA) sobre o Empoderamento e promoção de Horticulturas para pequenos Agricultores, promovida pela Sasakawa Africa Fund for Extension Education (SAFE), com o desígnio de serem dotados de ferramentas básicas para lecionarem disciplinas do curso de Licenciatura em Extensão Agrária a ser introduzida na FCA.

A capacitação juntou membros da direção e docentes da FCA, Eng. Carlos Langa dos Serviços Províncias de Actvidades Económicas (SPAE) do Niassa e facilitador da formação, PhD Mercy Akeredolu, directora da SAA para a área de Desenvolvimento de Recursos Humanos, Dr. Ande Ongura Okiror, embaixador da associação para a área Smalholder Horticulture Empowement and Promotion (SHEP) e, Dr. Rindai Joseph Fernando, Assessor do Vice- Reitor para a área de projectos e angariação de fundos e Drª. Amelia da Cruz, Assessora do Vice-Reitor para a área de auditoria interna.

Na ocasião, o Director da FCA, Eng. Sueco Albino Cipriano, deu as notas de boas vindas a todos presentes. Seguidamente, o Eng. Carlos Langa apresentou o programa e referiu que o trabalho de extensão requer pessoas com capacidades práticas que possam ajudar as comunidades a produzirem mais e a desenvolver o sector agrícola. “No Niassa existe um projecto designado SHEP nutrição em consonância com a Agência de Cooperação Internacional do Japão (JICA) que tem ajudado muito as famílias das zonas rurais assi

m como urbanas a equilibrarem a sua dieta” referiu

Durante a formação, o Dr. Ande Ongura Okiror, recitou que a visão do programa SAA é de ver toda Africa com produtos suficientes para a alimentação condigna, em adição aludiu que a abordagem SHEP apresenta dois pilares importantes (Agricultura como Negócio e a determinação motivacional). De seguida fez-se uma visita ao Campo do senhor Lucrécio Paissone Rapissone, produtor que trabalha com 5 estudantes da FCA da UCM, na qual constatou-se de que a teórica adquirida está sendo conciliada com a prática e os representantes da SAA sentiram-se felizes apesar de terem visitado o campo num momento de transplante. Em entrevista, o produtor, aludiu terem uma área de 2.5 ha, para a produção de quatro culturas (tomate, pimento, alface e repolho). O grupo destacou vários desafios, e a venda dos seus produtos tem sido no mercado local, porque não possuem fundos suficientes para explorar mercado dos distritos vizinhos. A equipa de visita reiterou “ Devem conhecer o custo de produção, há necessidade de usarem drogas mais caras para controlar as vossas culturas de pragas; o uso da cobertura morta nos alfobres e desenharem também um plano de negócio ou estratégico”.

Terminando, a PhD Mercy Akeredolu disse que em Moçambique necessitamos de formar mais extensionistas, para dar aquilo que são as necessidades do país, uma vez que a UCM através da FCA é a primeira Instituição a beneficiar-se desse programa de Extensão.

No final da formação, o Director agradeceu a todos pelo envolvimento e de forma especial a PhD Mercy Akeredolu, Dr. Ande Ongura Okiror pela presença e partilha das experiências por eles vividas e ao Eng. Langa por ter aceitado o convite, a todos docentes pelas contribuições durante a formação, tendo o evento terminado com uma foto familiar.

Texto e Imagens: Belito Oliveira – Relações Públicas

Galeria

Noticias Relacionadas

English EN Italian IT Portuguese PT