O conceituado e renomado escritor Moçambicano Mia Couto, pseudónimo de António Emílio Leite Couto, procedeu no passado dia 28 de Outubro, na Faculdade de Economia e Gestão (FEG), da Universidade Católica de Moçambique (UCM) na cidade da Beira, o lançamento da sua mais recente obra literária, um romance intitulado o “Mapeador de Ausências”.

Para a ocasião o Magnífico Reitor da UCM, prof. Doutor Padre Filipe Sungo, deu as boas vindas a todos os convidados e agradeceu ao escritor por ter escolhido a UCM para fazer o lançamento do seu livro.

Para Filipe Sungo, ter o escritor Mia Couto na FEG a proceder o lançamento de uma das suas obras é extremamente gratificante e um motivo de orgulho. Todos nos sentimos especialmente honrados, de uma maneira ou de outra, por recebermos o escritor Mia Couto, nas terras do Chiveve e na sua simplicidade vem lançar a sua nova obra literária, cujo enredo em grande parte é a vivência desta própria cidade, o que constitui para a Universidade Católica de Moçambique um motivo de profundo orgulho e satisfação.

Sobre O MAPEADOR DE AUSÊNCIAS, o novo livro de Mia Couto, o Magnífico Reitor disse a terminar que este gesto, por parte do Escritor Mia Couto, de vir lançar a sua última obra, constitui para a Universidade Católica um privilégio. Como academia que somos, temos como missão ensinar e investigar com qualidade e excelência, mas também temos obrigação de promovermos actividades de extensão universitária. A Universidade deve fazer parte da comunidade, colocando ao seu serviço os conhecimentos produzidos, tendo como missão constituir-se num espaço de diálogo onde se entrecruzam outros saberes.

Depois de publicar O UNIVERSO NUM GRÃO DE AREIA e O TERRORISTA ELEGANTE, este último em co-autoria com José Eduardo Agualusa, Mia Couto regressa ao romance. O autor, através da sua escrita poética e inventiva, convida-nos a percorrer os atalhos desta obra, O MAPEADOR DE AUSÊNCIAS, emprestando ao narrador a voz de um guia habilidoso e surpreendente. 

Este livro é também um pretexto para o escritor Mia Couto homenagear a sua cidade natal, a Beira e ao seu pai, Fernando Leite Couto, ele que em 1973 recebeu informação do massacre de Inhaminga e de um plano secreto da PIDE DGS, movendo-se como pêndulo desta narrativa.

Estiveram presentes na apresentação do novo livro de Mia Couto, os vice-reitores da UCM, membros de direcção das 3 Unidades Orgânicas da região 1 da UCM, Fernando Couto, presidente da Fundação Fernando Leite Couto, os escritores Filimone Meigos, José Eduardo Agualusa, Maria Pinto de Sá, entre outros convidados.

Vale lembrar que Mia Couto, pseudónimo de António Emílio Leite Couto, nasceu na Beira a 5 de julho de 1955, e é escritor e biólogo moçambicano. Dentre os muitos prêmios literários com os quais foi galardoado está o Prêmio Neustadt, tido como o “Nobel Americano”. Mia Couto tem uma obra literária extensa e diversificada, incluindo poesia, contos, romance e crónicas e é considerado como um dos escritores mais importantes de Moçambique. As suas obras estão publicadas em mais de 22 países e traduzidas em alemão, francês, castelhano, catalão, inglês e italiano.

De salientar que, Mia Couto e João Cabral de Melo Neto foram os únicos escritores de língua portuguesa que receberam tal honraria.

GalERIA

Noticias Relacionadas

English EN Italian IT Portuguese PT